PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
1 mês

Josias: 'Minoria tenta jogar governadores no ventilador da CPI da Covid'

Do UOL, em São Paulo

18/05/2021 09h24Atualizada em 18/05/2021 09h38

O colunista do UOL Josias de Souza disse que a minoria governista da CPI da Covid tenta "jogar governadores no ventilador para dividir as atenções" após o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviar ofício ao presidente da comissão, Omar Aziz (PSD-AM), com a lista de governadores investigados por gastos com a pandemia.

Segundo Josias, "Aras deu uma mãozinha" aos senadores Eduardo Girão (PP) e Ciro Nogueira (PP) enviando a lista de casos que estão sob investigação do STJ (Superior Tribunal de Justiça).

"O que está acontecendo na CPI é um embate entre o G4, grupo minoritário, e o G7, maioria antigovernista da oposição. Os dois grupos travam uma batalha pela pauta da CPI e a maioria vem impondo assuntos que mantenham o governo Jair Bolsonaro (sem partido) nas cordas", disse Josias. "A minoria tenta até aqui, sem sucesso, jogar governadores no ventilador para dividir atenções".

As apurações do STJ alcançam as gestões do ex-governador do Rio, Wilson Witzel (PSC), que deixou o cargo após sofrer impeachment, e dos governadores da Bahia, Rui Costa (PT), do Pará, Helder Barbalho (MDB), e do Amazonas, Wilson Lima (PSC). Há ainda procedimentos preliminares envolvendo os governos de Romeu Zema (Novo), em Minas Gerais, e João Doria (PSDB), em São Paulo.

"O presidente da CPI vem argumentando que, para mirar os governadores, é preciso apresentar fatos concretos, que revelem a existência de desvios de verbas federais. É a única condição que pode levar à CPI aos calcanhares dos governadores".

Na avaliação de Josias, a lista de Aras "choveu no molhado". "Todo mundo sabe que esses governadores estão lá e que os senadores precisam de autorização do STJ para que o material seja compartilhado com a CPI".

CPI está forçando portas já arrombadas, mas é esforço que os governistas fazem para tentar desviar o foco".
Josias de Souza, colunista do UOL

Josias ainda ressalta que a lista de Aras deveria mirar governadores que se opõe ao governo Bolsonaro, mas cita até aliados, como o governador de Minas Gerais, Romeu Zema.

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.