PUBLICIDADE
Topo

Política

Bolsonaro é um presidente 'melhor do que Dilma', afirma Eduardo Cunha

Divulgação/SBT
Imagem: Divulgação/SBT

Do UOL, em São Paulo

24/05/2021 04h24Atualizada em 24/05/2021 09h15

O ex-presidente da Câmara dos Deputados Eduardo Cunha (MDB), que teve a prisão revogada pela Justiça, afirmou que mesmo com a pandemia o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é melhor do que Dilma Rousseff (PT). A declaração foi dada no programa Poder em Foco do SBT, que foi ao ar na madrugada de hoje.

"A Dilma teve um PIB igual teve o governo Bolsonaro com a pandemia, ou seja, para ser igual a Dilma, só uma pandemia. Ambos tiveram o mesmo resultado de PIB. Então se mostra que melhor presidente que a Dilma ele é", disse o ex-deputado federal.

Cunha, que responde aos processos em liberdade desde o começo deste mês, também apontou acreditar na possibilidade de Bolsonaro chegar ao segundo turno das eleições de 2022, mesmo com a menor marca da popularidade de seu governo.

"Não sei se o Bolsonaro vai recuperar a popularidade, mas mesmo que continue no nível de popularidade que está é o suficiente para ele chegar ao segundo turno das eleições do ano que vem", completou dizendo que o atual presidente do país tem o grande acerto ao se contrapor ao PT.

Cunha também disse achar "inviável que tenha 3ª via" forte nas eleições de 2022. "Todo mundo que tentou ser 3ª via não se deu bem. Um terço eleitoral é do PT e outro terço do Bolsonaro, e um terço de votos brancos e nulos."

Ainda sobre as eleições de 2022, Cunha disse acreditar que não existe a possibilidade do MDB se juntar ao Partido dos Trabalhadores. Para ele, "uma parte que vai estar com Lula e outra vai estar com Bolsonaro".

O ex-deputado, que teve o seu mandato cassado após denúncias que o envolviam na Operação Lava Jato em setembro de 2016, também ressaltou que se Lula for colocar novamente Dilma em seu governo seria mais um motivo para não votar no petista que recentemente voltou a ter seus direitos políticos.

Sobre sua vida política, ex-presidente da Câmara dos Deputados confirmou que pretende voltar à Câmara.

"Não pretendo disputar as próximas eleições de 2022, um dia eu vou voltar para Câmara dos Deputados, não nas próximas eleições, mas eu vou voltar", contou o ex-deputado.

Política