PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

'Previsão é de 100 mil motos', diz Bolsonaro sobre passeio em São Paulo

09.mai.2021 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de um passeio de moto com apoiadores para celebrar o Dia das Mães, em Brasília - REUTERS/Ueslei Marcelino
09.mai.2021 - O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) participa de um passeio de moto com apoiadores para celebrar o Dia das Mães, em Brasília Imagem: REUTERS/Ueslei Marcelino

Do UOL, em São Paulo

07/06/2021 20h25Atualizada em 07/06/2021 21h46

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) disse prever a participação de 100 mil motos durante passeio ao lado de apoiadores, programado para o próximo sábado (12), em São Paulo. A expectativa é que o ponto de partida do ato ocorra no sambódromo do Anhembi, na zona norte da capital paulista, e percorra um trecho ainda não divulgado de pelo menos 40 km.

"Você estará sábado em São Paulo?", questionou ele a um dos apoiadores, em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. "A previsão é de [que teremos] 100 mil motos lá", completou.

Durante a conversa, Bolsonaro disse ainda não saber qual percurso será feito, mas informou que os organizadores estudam pelo menos três, inclusive passando pela Avenida Paulista, na região central.

Bolsonaro realizou passeio de moto semelhante na cidade do Rio em meados de maio: o ponto de partida foi a região do Parque Olímpico, na zona oeste da cidade. Foram percorridos cerca de 40 km até o Aterro do Flamengo, na zona sul, onde Bolsonaro discursou. Houve aglomeração e muitas pessoas estavam sem a máscara de proteção facial —dentre eles, o próprio presidente.

Ao seu lado estava o ex-ministro da Saúde Eduardo Pazuello, o que acarretou um processo interno do Exército contra ele. A legislação — o Estatuto dos Militares e o Regulamento Disciplinar — proíbe que militares da ativa participem desse tipo de ato ou se manifestem politicamente. O ex-ministro, que é general da ativa, acabou sendo absolvido.

Passeio no Rio custou ao menos R$ 545 mil

Reportagem publicada pelo UOL estima que o aparato montado pela Polícia Militar do Rio de Janeiro para garantir a segurança dos participantes do passeio de moto com o presidente Jair Bolsonaro custou aos cofres públicos do estado ao menos R$ 545 mil.

O valor foi calculado pelo economista Daniel Cerqueira, conselheiro do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, e tem como base apenas o custo em recursos humanos —para o cálculo, foram consideradas as horas trabalhadas pelos mil policiais mobilizados no esquema de patrulhamento em torno da manifestação.

No dia 10 de maio, Bolsonaro já havia realizado um passeio de moto pela periferia do Distrito Federal, durante o qual também desrespeitou as regras sanitárias. O mesmo ocorrido no dia 9 de maio, também em Brasília, em novo trajeto com origem de motoqueiros.

Na ocasião, Bolsonaro afirmou que queria fazer semelhante no Rio, em São Paulo e Belo Horizonte.

Errata: o texto foi atualizado
Diferentemente do informado no quinto parágrafo desta matéria, Pazuello é general da ativa, e não da reserva. A informação já foi corrigida.

Política