PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Bolsonaro no ES: tumulto, agressões e insinuação de uso das Forças Armadas

Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com apoiadores na saída do Aeroporto de Vitória, no Espírito Santo - Alan Santos / PR
Presidente Jair Bolsonaro (sem partido) com apoiadores na saída do Aeroporto de Vitória, no Espírito Santo Imagem: Alan Santos / PR

Do UOL, em São Paulo*

11/06/2021 18h12Atualizada em 11/06/2021 18h59

A viagem do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) ao Espírito Santo, hoje, foi marcada por tumulto, agressões e insinuação de que as Forças Armadas poderão ir às ruas para garantir a "liberdade".

O chefe do Executivo nacional também declarou que pode ter cometido erros no combate à pandemia da covid-19, mas que "jamais errou por omissão".

Muitas vezes dói ouvir certas palavras, mas isso nos conforta porque somos humanos e erramos. Quantas vezes eu errei, mas jamais errei por omissão. Desde o início da pandemia, estive no meio de vocês, nas comunidades mais pobres de Brasília, criticado por isso. Poderia ter ficado no Palácio da Alvorada com todo o conforto do mundo, mas sempre preferi estar ao lado do povo
Jair Bolsonaro

O presidente também afirmou que não tem preço "ver a turma de verde amarelo ao nosso lado". Mais cedo, durante a chegada a Vitória, o presidente cumprimentou, sem máscara, apoiadores e causou aglomerações.

A viagem ocorreu porque Bolsonaro participará de uma cerimônia de entrega do Residencial Solar São Mateus. O vídeo da chegada ao aeroporto foi compartilhada nas redes sociais de Bolsonaro.

Bolsonaro aparece de surpresa em voo da Azul

No desembarque no aeroporto da capital capixaba, Bolsonaro apareceu de surpresa em um voo da Azul Linhas Aéreas e tirou fotos ao lado de passageiros e tripulantes.

Nas redes sociais, circulam vídeos do encontro no avião em que o presidente é hostilizado com gestos obscenos e gritos de "fora, Bolsonaro".

Procurada pelo UOL, a Azul afirmou que não irá comentar sobre a aparição do presidente no voo comercial. Um integrante da tripulação aparece nas filmagens sem usar corretamente a máscara, obrigatória dentro das aeronaves que circulam pelo país. Em nenhum momento a equipe da Azul fez observações sobre a maneira adequada de usar o equipamento de proteção que reduz as chances de contágio por covid-19.

Em resposta aos questionamentos do UOL sobre medidas sanitárias adotadas pela companhia durante os voos, a Azul afirmou que adota, desde o início da pandemia, "rígidos protocolos de higiene, visando o bem-estarde clientes e tripulantes".

A reportagem também entrou em contato com o Aeroporto de Vitória para saber se a aparição do presidente quebrou protocolos sanitários contra o coronavírus. Até o momento da publicação desta matéria, não tivemos retorno.

Agressões verbais contra oposicionista

Uma jovem que carregava um cartaz com os dizeres "Bem-vindo 500.000", em referência ao número de mortos pelo coronavírus no Brasil. O país contabiliza 482.135 óbitos pela doença, de acordo com dados divulgados ontem pelo consórcio de veículos de imprensa, do qual o UOL faz parte.

Apoiadores do presidente que estavam na portão do Aeroporto de Vitória e que viram a placa agrediram a jovem verbalmente e tentaram rasgar o cartaz. Um fotógrafo que registrava as imagens do tumulto tentou evitar que eleitores de Bolsonaro rasgassem o cartaz, mas também foi agredido verbalmente.

Com máscara PPF-2 -- mais segura na filtração contra a covid -- , ela foi hostilizada com palavrões como "puta", "piranha" e "vagabunda". As ofensas foram ouvidas por ela de forma passiva, que apenas estendi o cartaz em direção ao portal do Aeroporto de Vitória.

* Com informações da Agência Estado

Política