PUBLICIDADE
Topo

Conteúdo publicado há
5 meses

Vacina, propina: Veja as frases de Luiz Dominguetti na CPI da Covid

Do UOL, em São Paulo

01/07/2021 12h08Atualizada em 01/07/2021 17h35

Luiz Paulo Dominguetti Pereira, o suposto representante da empresa Davati Medical Supply que relatou à Folha de S.Paulo um esquema de corrupção na compra de doses de vacinas da AstraZeneca, está sendo ouvido hoje na CPI da Covid, no Senado Federal.

Dominguetti disse em entrevista publicada na última terça-feira (29) que o diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Ferreira Dias, cobrou propina de US$ 1 por dose de vacina, em 25 de fevereiro, um dia depois de o Brasil bater a marca de 250 mil óbitos pela covid-19. A pasta buscava negociar 400 milhões de doses do imunizante.

A AstraZeneca informou que não tem intermediários para venda de suas vacinas. Roberto Ferreira Dias foi exonerado anteontem.

Veja frases de Luiz Paulo Dominguetti Pereira na CPI da Covid:

Oferta de vacina:

Foi sempre colocado uma oferta justa, comercial para o Ministério da Saúde. Nunca se buscou uma facilidade por parte do Roberto Dias. Essa facilidade não ocorreu porque ele sempre pôs entrave no sentido de que se não se majorasse a vacina, não haveria a aquisição por parte do Ministério da Saúde. Na conversa, ele disse que a pasta dele tinha orçamento que poderia compor o preço da vacina."

Propina:

Pensa direitinho que amanhã eu vou te chamar no ministério para uma nova proposta"
Dominguetti sobre sugestão de propina do ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde, Roberto Dias Ferreira, a ele durante um jantar em Brasília

"Analisar uma situação crítica de uma forma fria e simplesmente, dizer 'por que não prendeu, por que não o fez', é muito complicado para quem está passando por aquilo"
Dominguetti sobre o porquê não ter dado voz de prisão para os envolvidos no pedido de propina

"Eu tinha um superior hierárquico, um coronel. Eu ia chamar o general para prendê-lo?"
Dominguetti em justificativa sobre não ter dado voz de prisão para os envolvidos no pedido de propina

Corrupção

"Não sei se o senhor já percebeu a tentativa aqui, desenfreada, alucinada, de alguns membros da CPI de tentarem colocar Bolsonaro na mesma prateleira de Lula no quesito corrupção."
Senador Flávio Bolsonaro (Patriota-RJ), no começo das perguntas ao depoente

A CPI da Covid foi criada no Senado após determinação do Supremo. A comissão, formada por 11 senadores (maioria é independente ou de oposição), investiga ações e omissões do governo Bolsonaro na pandemia do coronavírus e repasses federais a estados e municípios. Tem prazo inicial (prorrogável) de 90 dias. Seu relatório final será enviado ao Ministério Público para eventuais criminalizações.