PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Randolfe critica Bolsonaro por ataque a Bruno Covas: 'Minúsculo e vil'

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) criticou fala de Bolsonaro em referência ao ex-prefeito de São Paulo - Edilson Rodrigues/Agência Senado
O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) criticou fala de Bolsonaro em referência ao ex-prefeito de São Paulo Imagem: Edilson Rodrigues/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

02/08/2021 23h55

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid, criticou hoje o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) pelo comentário feito em referência ao ex-prefeito de São Paulo, Bruno Covas, morto em maio deste ano.

"Bolsonaro é pequeno. É minúsculo. Não é digno da cadeira que ocupa, nunca será! Manifesto minha solidariedade à família do Bruno Covas. Bruno não merece ter seu nome e sua memória atacada por gente tão vil e sem empatia", escreveu no Twitter.

Mais cedo, Bolsonaro se referiu a Covas como "o outro que morreu".

"Um fecha São Paulo e vai para Miami. O outro, que morreu, fecha São Paulo e vai ver Palmeiras e Santos no Maracanã. Esse é o exemplo", disse Bolsonaro a apoiadores, em vídeo publicado pelo portal Metrópoles.

Em janeiro deste ano, Covas foi visto no estádio carioca na final da Copa Libertadores, ao lado do filho adolescente. Na época, ele se justificou pelas redes sociais, dizendo que era um sonho dele e do filho.

"Depois de tantas incertezas sobre a vida, a felicidade de levar o filho ao estádio tomou uma proporção diferente para mim. Ir ao jogo é direito meu", disse no Instagram.

A fala de Bolsonaro gerou críticas do PSDB, do governador paulista, João Doria (PSDB), e outros políticos, como os deputados federais Marcelo Freixo (PSOL-RJ) e Orlando Silva (PCdoB-SP).

"As ofensas grotescas do presidente jamais estarão à altura da memória do Bruno", escreveu Freixo.

"Inacreditável", classificou Silva.

Política