PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
5 meses

'Lula foi quem mais investiu nas Forças Armadas', afirma Fernando Haddad

Fernando Haddad disse que Lula foi quem mais investiu nas Forças Armadas - Marlene Bergamo/Folhapress
Fernando Haddad disse que Lula foi quem mais investiu nas Forças Armadas Imagem: Marlene Bergamo/Folhapress

Colaboração para o UOL

23/08/2021 17h12

O ex-prefeito Fernando Haddad rebateu os rumores de que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva escreveria uma carta endereçada às Forças Armadas para relembrar os investimentos feitos pelos governos petistas no exército, na marinha e na aeronáutica, e relembrar o papel institucional das Forças como agentes do Estado, e não instituições de caráter político-partidários.

Em entrevista à revista Fórum, o ex-ministro da Educação afirmou que não ter por que uma carta nesse sentido, pois "todos sabem" que Lula foi o presidente "que mais investiu" nas Forças Armadas.

"Lula não precisa escrever carta, não faz o menor sentido. Todos sabem que ele foi o presidente que mais investiu nas Forças Armadas", declarou.

Para Haddad "cartas não são necessárias", mas gestos políticos são importantes, a exemplo de encontros feitos pelo ex-presidente Lula com políticos adversários, como reuniões realizadas hoje com os senadores cearenses Tasso Jereissati (PSDB) e Cid Gomes (PDT), este irmão do pré-candidato à presidência da República e opositor do PT, Ciro Gomes (PDT).

Segundo o ex-prefeito, esses encontros com "políticos de várias tendências" servem para Lula "reafirmar que a democracia não é algo negociável".

'Falta vergonha' a Ciro Gomes, diz Haddad

Na entrevista, Fernando Haddad aproveitou para rebater o pré-candidato à presidência Ciro Gomes, terceiro colocado nas eleições de 2018, após o pedetista afirmar, em entrevista ao jornalista Pedro Bial, no programa "Conversa com Bial", que não recebeu ligação do então candidato petista no segundo turno das eleições daquele ano, que culminou na vitória de Jair Bolsonaro (sem partido).

Segundo Haddad, ele ligou para Ciro Gomes após o resultado do primeiro turno, primeiro de seu celular pessoal, mas o ex-ministro não atendeu, e depois do aparelho de sua vice na chapa, Manuela D'Ávila (PCdoB), e só então ele atendeu a chamada.

"O Ciro está em confusão mental. Não só liguei, como ele foi a única pessoal que eu liguei depois do resultado do primeiro turno. Eu estava com a Manuela D´Ávila. Primeiro, telefonei com meu celular para o Ciro e ele não atendeu. Pedi para a Manuela ligar do celular dela. O Ciro atendeu, ela me passou o aparelho e nós conversamos", contou.

Por fim, Haddad disse não compreender por que Ciro Gomes "está fazendo isso", e frisou que "falta vergonha e juízo" ao ex-ministro. "Enfim, falta alguma coisa. Ele esqueceu isso ou mentiu? O que se ganha com isso?", completou.

Política