PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Em aceno ao PSDB, Lula se encontra com Tasso Jereissati em Fortaleza

Lula se encontrou com Tasso em Fortaleza  - Reprodução: Instagram / Ricardo Stuckert
Lula se encontrou com Tasso em Fortaleza Imagem: Reprodução: Instagram / Ricardo Stuckert

Colaboração para o UOL

23/08/2021 16h27

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva se encontrou hoje em Fortaleza com o senador Tasso Jereissati, em um aceno ao PSDB, visando as eleições de 2022. A reunião entre os dois políticos, que são opositores no campo nacional, é vista como uma abertura do petista ao diálogo com aqueles que se posicionam de forma contrária ao atual presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Em seu perfil no Instagram, o petista, que está em visita pela região Nordeste, publicou uma foto do encontro com o tucano, e destacou o "diálogo importante" mantido com o político cearense. Na legenda, o ex-presidente também falou sobre o compromisso de "resgatar a civilidade" no debate político do país e em defender a democracia.

"Democracia no centro da discussão. Os democratas desse país têm a responsabilidade e o desafio de resgatar a civilidade na política brasileira pelo bem do Brasil", escreveu na legenda.

Antes do encontro com o senador cearense, Lula também se reuniu em maio com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, um dos principais nomes do PSDB, em um aceno à abertura do diálogo democrático, quando tiveram uma "longa conversa sobre o Brasil, sobre nossa democracia e o descaso do governo Bolsonaro no enfrentamento à pandemia" de covid-19.

Tasso Jereissati é apontado como uma das opções dentro do PSDB para concorrer nas eleições para presidente em 2022, e deverá disputar as prévias do partido ao lado do governador de São Paulo João Doria, do governador do Rio Grande do Sul Eduardo Leite, e do ex-prefeito de Manaus Arthur Virgílio.

Em março, em entrevista ao jornal El Pais, o tucano defendeu a candidatura de Lula no próximo pleito como uma forma de fortalecer a democracia, ao levar em consideração o momento em que o país vive. Para ele, "precisamos de uma grande lição de democracia na próxima eleição", e ressaltou que é preciso defender a participação "de todas as correntes ideológicas".

Lula iniciou uma série de viagens pelos estados do Nordeste no dia 15 deste mês, com a primeira parada em Recife. Atualmente no Ceará, o petista também se reuniu com o senador Cid Gomes (PDT-CE), irmão do pré-candidato à presidência Ciro Gomes, e o ex-presidente do Senado, Eunício Oliveira (MDB).

À frente nas pesquisas, Lula ainda não confirmou candidatura

Líder nas pesquisas de intenções de votos para a presidência da República em 2022, Luiz Inácio Lula da Silva ainda não confirmou sua candidatura ao pleito, embora seja o principal nome dentro do PT e o maior rival de Jair Bolsonaro.

Pesquisa Datafolha com as intenções de voto divulgada em julho mostrou o petista na liderança, com vantagem sobre o segundo colocado, Jair Bolsonaro. No terceiro lugar aparece Ciro Gomes. Em um eventual segundo turno entre Lula e Bolsonaro, o ex-presidente sairia vencedor com 58% dos votos válidos, caso as eleições fossem hoje.

O ex-presidente, que se tornou elegível em abril após o STF (Supremo Tribunal Federal) seguir a decisão do ministro Edson Fachin que anulou as decisões da Lava Jato contra o petista, tem repetido em entrevistas que irá se candidatar se esse for o desejo do PT, da maioria do povo brasileiro, se estiver bem de saúde e caso consiga construir uma aliança política que não apenas o permita vencer o pleito, mas também garanta governabilidade.

Política