PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Bolsonaro critica Doria por dança em protesto na Paulista: 'Coisa ridícula'

Bolsonaro ironizou atos que pediam seu impeachment - Marcos Correa/PR; Roberto Casimiro/Agência O Globo
Bolsonaro ironizou atos que pediam seu impeachment Imagem: Marcos Correa/PR; Roberto Casimiro/Agência O Globo

Do UOL, em São Paulo

13/09/2021 23h57Atualizada em 14/09/2021 11h00

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) comentou hoje as manifestações que aconteceram ontem e pediram seu impeachment. Ele ironizou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que foi filmado dançando no evento da Avenida Paulista, em São Paulo.

"Você viu o Doria dançando ontem? Que coisa ridícula", falou o presidente a um apoiador em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília.

Ele também minimizou os protestos que foram organizados pelo MBL (Movimento Brasil Livre), chamando a atenção para a pequena adesão: "Quatro presidenciáveis ali e não botou ninguém na Paulista".

Bolsonaro, provavemente, se referiu a Doria e ao ex-ministro da Saúde Luís Henrique Mandetta (DEM), ao ex-governador do Ceará Ciro Gomes (PDT) e ao fundador do partido Novo João Amoêdo, que vêm sendo cotados como nomes da dita terceira via para a disputa da presidência em 2022.

No entanto, além deles, participaram da manifestação ainda os senadores e pré-candidatos Alessandro Vieira (Cidadania-SE) e Simone Tebet (MDB-MS).

Segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública) de São Paulo, o protesto de ontem reuniu cerca de 6 mil pessoas. O público foi muito menor do que o da manifestação do dia 7 de setembro, que reuniu por volta de 125 mil apoiadores de Bolsonaro no mesmo local.

Grande parte da esquerda foi às ruas contra Bolsonaro no mesmo dia 7 de setembro, quando 15 mil pessoas se reuniram no Vale do Anhangabaú, na capital paulista. Setores da esquerda não aderiram aos atos de domingo, que também eram contrários ao ex-presidente Lula.

Política