PUBLICIDADE
Topo

Política

Diretor da Fundação Palmares insinua que não cumprirá decisão sobre Camargo

Juiz passou as atividades de gestão de pessoas da Fundação Palmares a Petrucelli  - Reprodução/Facebook
Juiz passou as atividades de gestão de pessoas da Fundação Palmares a Petrucelli Imagem: Reprodução/Facebook

Do UOL, em São Paulo

13/10/2021 07h46

O diretor do Departamento de Fomento e Promoção da Cultura Afro-Brasileira da Fundação Palmares, Marcos Petrucelli, insinuou que não irá respeitar a decisão da Justiça que determinou o afastamento do presidente do órgão, Sérgio Camargo, das atividades de gestão de servidores.

Com a decisão, Petrucelli se tornou responsável por essa função. Em postagens no Twitter, no entanto, ele disse que "nada vai mudar".

"Falei agora com Sérgio Camargo! A saber 1: por determinação judicial, eu, Marcos Petrucelli, agora sou o gestor de pessoal da @PalmaresGovBr. Posso contratar e exonerar quem eu quiser, inclusive o próprio Sérgio. A saber 2: NADA VAI MUDAR!!! @sergiodireita1 é o presidente!", escreveu ele na segunda-feira (11), ao comentar a decisão da Justiça do Trabalho.

Também no Twitter, ele respondeu a um comentário de Sérgio Camargo falando sobre o afastamento.

"Vou cumprir à risca a determinação. Mas sempre depois de perguntar a você o que é preciso fazer! kkkkkkkk."

Decisão da Justiça

Na última segunda-feira (11), a Justiça do Trabalho determinou o afastamento de Camargo das atividades de gestão de servidores. Na prática, ele está proibido de nomear, exonerar, conceder gratificações aos servidores, além de não poder contratar ou cancelar contratos com empresas terceirizadas.

A decisão atende pedido do MPT (Ministério Público do Trabalho) que entrou na Justiça pedindo o afastamento de Camargo da presidência da fundação por assédio moral e perseguição ideológica.

Para o juiz da 21ª Vara do Trabalho de Brasília, Gustavo Carvalho Chehab, "ficou claro para este juízo que o alegado abuso do réu [Sérgio Camargo] está centrado na gestão de pessoas e na possível execração pública de indivíduos".

Se a determinação for descumprida, uma multa diária de R$ 5 mil pode ser cobrada.

Política