PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Vice do PSL diz que Lula 'não foi tão ruim' e votaria nele contra Bolsonaro

Colaboração para o UOL

28/10/2021 11h37Atualizada em 28/10/2021 13h00

O vice-presidente nacional do PSL, deputado federal Junior Bozzella (SP), disse, ao UOL Entrevista desta quinta-feira (28), que os governos de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) "não foram tão ruins assim" e que votaria no petista em um eventual segundo turno contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). O PSL foi o partido pelo qual Bolsonaro venceu as eleições presidenciais de 2018.

"Bolsonaro nos faz reconhecer a excelência de um Temer e que o governo Lula não foi tão ruim assim", disse o parlamentar.

Bozzela defendeu a pré-candidatura à Presidência do ex-juiz Sergio Moro e disse esperar que o também ex-ministro chegue ao segundo turno contra Lula. Porém, caso tenha que escolher entre o atual presidente e o petista, vota na segunda opção. Se, infelizmente, a gente falhar de levar nosso candidato, vou ter discernimento e fazer a opção menos pior", admitiu o ex-aliado de Bolsonaro.

"Bandido"

Durante a entrevista, Junior Bozzella também fez, mais de uma vez, autocrítica por ter apoiado Jair Bolsonaro à Presidência em 2018. O deputado afirma ter sido vítima de estelionato eleitoral.

"Não temos compromisso com erros. Bandido é bandido, seja ele de direita ou esquerda. A gente não tinha uma bola de cristal. Sabíamos do histórico dele. A minha impressão quando vi a ficha de filiação dele ao PSL foi horrível", disse.

O parlamentar avalia que já há elementos suficientes para classificar Bolsonaro como um bandido. "A gente pode identificar uma série de improbidades. Acho que uma pessoa dessa incorre no processo de ser considerado um bandido", afirmou.

Bozzella defende o impeachment de Bolsonaro, mas admite que não é viável politicamente. "Ele interditou os dois caminhos, com Augusto Aras, que parece até ter mudado de postura ultimamente, e Arthur Lira, eleito pelo Planalto", disse.

Política