PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

Aécio Neves rebate Arthur Virgílio: 'Laranja de Doria e pouco relevante'

8.dez.2010 - Ao lado do senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), o senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) dorme durante discurso do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), em plenário do Senado - Lula Marques/Folhapress - 8.dez.2010
8.dez.2010 - Ao lado do senador Arthur Virgílio (PSDB-AM), o senador eleito Aécio Neves (PSDB-MG) dorme durante discurso do senador Tasso Jereissati (PSDB-CE), em plenário do Senado Imagem: Lula Marques/Folhapress - 8.dez.2010

Weudson Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Brasília

22/11/2021 17h51

Alvo de críticas do ex-prefeito de Manaus e pré-candidato à presidência da República pelo PSDB, Arthur Virgílio, o deputado federal Aécio Neves rebateu o colega de sigla no fim da tarde de hoje.

Depois de ser chamado de "maçã podre" e acusado de querer transformar o PSDB num "partido de centrão, que troca voto por vantagens e cargos", Aécio afirmou que Virgílio se tornou uma figura "pouco relevante" no partido: "Ele tem um triste desfecho para sua longa trajetória política".

Em nota ao UOL, Neves afirmou que o correligionário é "linha auxiliar" da candidatura do governador de São Paulo, João Doria. "Quando encontrá-lo vamos ter uma conversa no pomar. Da maçã do PSDB com o laranja do Doria. Faz tempo que Virgílio se transformou numa figura pouco relevante no PSDB", disse Aécio. Leia a íntegra abaixo.

Virgílio: 'Maçã podre, Aécio quer transformar PSDB em centrão'

À CNN Brasil, Arthur Virgílio comentou hoje sobre o momento de divisão interna no PSDB por causa da confusão nas prévias do PSDB, que tiveram que ser adiadas por causa de problemas no aplicativo de votação. "Há pessoas que não querem as prévias. Vou dar um nome: Aécio Neves. Ele quer um partido de deputados. Ele quer se apossar do partido", disse Virgílio.

Questionado sobre o apoio de Aécio ao governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, também pré-candidato a presidente, Virgílio afirmou que o gaúcho está "enganado" por confiar no deputado.

"Ele não aparece. Ele não apareceu nas prévias, ele não aparece em nenhuma reunião. O senador Tasso Jereissati tem acompanhado o Eduardo Leite; Aécio, não. Eduardo Leite está completamente enganado, é uma pessoa inexperiente. Ele pensa que o Aécio está preocupado com ele, com eleger um presidente da República, ajudá-lo. E não está. Está preocupado com ele, Aécio. Está preocupado em moldar um partido tipo centrão para ele próprio, Aécio".

Antes, Virgílio havia dito que o processo se tornou uma "briguinha de comadres e compadres" que enfraqueceu o partido. Na segunda (15), seu time assinou com o do governador João Doria (SP) uma nota de repúdio contra Leite. "Me dá muita vergonha isso. Temos de alguma maneira consertar esse partido para que o partido possa ajudar a consertar o país", afirmou.

Ele compara o PSDB a um pinscher, um cachorro pequeno e bravo, que late como um pitbull amparado em suas glórias passadas. "A maioria da bancada na Câmara foi leviana [na votação da PEC do Calote]. Nas prévias, não foram seguidos processos de equidade. O problema é como o partido é. É como um pinscher, que é um cachorro pequeno mas avança como um pitbull", disse Virgílio à Folha de S.Paulo.

"Nós somos um partido médio. Perto do que já fomos, somos pequenos. Não podemos viver a vida toda de nosso legado. Claro, a herança do tripé econômico é uma grande contribuição, muito útil, e que poderia resolver a situação atual."

Apuração do UOL mostra que apenas 8% dos filiados do PSDB conseguiram votar nas prévias do partido ontem para escolha do candidato à presidência da República no pleito de 2022. Entre os que não votaram está o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, uma das vítimas das falhas no aplicativo usado.

Dos 44.697 filiados aptos a votarem na prévia, congressistas tucanos calculam que só cerca de 3.500 pessoas conseguiram usar o app para no domingo. Além de FHC, que é presidente honorário do partido, os senadores José Serra e Mara Gabrilli e o ex-governador de São Paulo Geraldo Alckmin também são alguns dos que tiveram problemas.

Leia o que disse Aécio Neves sobre Virgílio:

"Faz muito tempo que o Arthur Virgílio se transformou numa figura pouco relevante no PSDB, onde ninguém o leva muito a sério. Em 2018, já tínhamos visto esse filme, quando, sem qualquer apoio, se declarou candidato contra Alckmin em troca de alguma visibilidade, e, ao final, saiu desferindo ataques violentos ao candidato e ao partido.

Mas poucos acreditavam que, dessa vez, ele se prestaria ao papel de linha auxiliar da candidatura de João Doria e, mais grave, com financiamento do partido para isso. Triste desfecho para uma longa trajetória. Por outro lado, eu até me diverti com a analogia com frutas que ele fez. Quando encontrá-lo vamos ter uma conversa no pomar. Da maçã do PSDB com o laranja do Doria.

Essa história de querer levar o PSDB para o Centrão é mais uma falsa narrativa criada para desqualificar o apoio ao Eduardo Leite que muitos tucanos têm dado. O que eu e vários companheiros do PSDB queremos, é uma candidatura forte na terceira via que possa aglutinar outras forças da sociedade. E eu sinceramente não consigo enxergar no governador Doria esse nome.

O Eduardo tem muito melhores condições de liderar esse campo. Por isso, acredito que a maioria do PSDB o apoia. Estou seguro que se tivesse havido votação ontem, Eduardo venceria com alguma folga. Vamos aguardar os próximos capítulos dessa novela de péssimo enredo."

Política