PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Partido de Bolsonaro, PL defende no Twitter passaporte vacinal contra covid

Do UOL, em São Paulo

03/12/2021 16h47

Partido do presidente Jair Bolsonaro, o PL (Partido Liberal) publicou hoje no Twitter um discurso do líder da sigla no Senado, Carlos Portinho (RJ), em defesa da adoção do passaporte nacional de imunização contra a covid-19 no Brasil. A legenda repostou a fala na rede social e fez uma publicação no site sobre o tema.

Em discurso no plenário da Casa, o senador pede a aprovação de um projeto de lei, de sua autoria, que cria o passaporte de vacinação para todo o país. Portinho solicita que o presidente da Casa, Rodrigo Pacheco (PSD-MG), interceda junto ao presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), para que o texto seja votado pelos deputados.

"Não vou deixar de insistir para a aprovação desse projeto, agora, mais do que nunca, vital. A Câmara dos Deputados precisa aprová-lo o quanto antes, haja vista o aumento dos casos, a nova cepa e, principalmente, a necessidade do controle das nossas fronteiras. Que a gente possa evitar o ingresso de mais e mais pessoas contaminadas com o vírus em nosso país", disse

O presidente da República, por outro lado, é contra a medida. Em diversas ocasiões, Bolsonaro já rechaçou essa e demais medidas que visam frear a covid-19. Ontem, ele disse que autoridades que pedem passaporte da vacina "estão extrapolando".

O senador, entretanto, garantiu que, apesar do posicionamento do presidente, ele não tem "o menor desconforto" caso esta seja a única divergência entre eles. E garantiu que não vai "deixar de insistir nesse projeto", que para ele "é vital".

Passaporte vacinal de viajantes

A Defensoria Pública da União e a Defensoria Pública do Rio de Janeiro recomendaram ontem a exigência do passaporte da vacina para viajantes internacionais que desembarquem nos aeroportos brasileiros ou cheguem por via terrestre.

A recomendação, baseada em solicitação semelhante feita pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), foi enviada aos ministros da Casa Civil, da Saúde, da Justiça e da Infraestrutura. Até o momento, o comprovante só é exigido para entrada por via portuária.

Atualmente, o Brasil exige que tanto brasileiros quanto estrangeiros que entrem no país por via aérea apresentem um teste RT-PCR negativo realizado no máximo 72 horas antes do embarque ou um teste de antígeno feito até 24 horas antes.

Política