PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Jacarezinho: 'Não houve planejamento prévio com a prefeitura', diz Paes

Weudson Ribeiro

Colaboração para o UOL, em Brasília

19/01/2022 08h24

O prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes (PSD), disse hoje que apoia e contribuirá com a execução do projeto Cidade Integrada, que começou hoje e visa à ocupação de favelas dominadas pelo crime organizado no Estado.

"No entanto, não [houve] qualquer programação ou reuniões prévias com equipes da prefeitura a esse respeito", afirmou Paes, em seu perfil no Twitter.

"Fui informado ontem no fim do dia pelo próprio governador. O que não houve foi planejamento prévio com prefeitura. Trabalharemos juntos pelo bem de nossa gente. Só tem é que ter segurança pública", afirmou o prefeito, citando o governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL).

A ação, que conta com 1.200 militares, começou na Zona Norte da cidade, onde, em maio do ano passado, uma operação provocou a morte de 29 pessoas —entre moradores e policiais—, tornando-se a mais letal da história do Estado.

A declaração de Paes veio horas depois de o governador ter informado que trabalhou por meses na elaboração do programa. "As operações de hoje são apenas o começo dessa mudança que vai muito além da segurança", afirmou Castro.

Segundo Castro, o projeto Cidade Integrada, que substitui o programa das Unidades de Polícia Pacificadora (UPPs), criado em 2008, realizará patrulhamento e investigações para desestruturar organizações criminosas no Estado.

"Servirá de modelo para outros importantes lugares que sofrem com a ausência de serviços e programas que realmente colaborem para melhorar a vida de quem mora nessas áreas", diz Castro.

A ocupação deve atingir seis regiões do Estado fluminense, todas com comunidades com concentração de crime organizado. O governo do RJ deve apresentar detalhes sobre os próximos alvos da ação neste fim de semana:

  • Jacarezinho;
  • Muzema-Tijuquinha-Morro do Banco;
  • Cesarão;
  • Cantagalo-Pavão-Pavãozinho
  • Maré;
  • Rio das Pedras.

Consultada pelo UOL, a PM-RJ não havia informado, até a última atualização desta reportagem, sobre eventuais conflitos armados, apreensões ou prisões na área.

A comunidade do Jacarezinho é dominada pelo Comando Vermelho, facção de tráfico de drogas. Após o massacre de maior do ano passado, amplamente criticado pela sociedade à época, integrantes da organização criminosa prestaram homenagens às vítimas.

Política