PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
4 meses

Em depoimento ao MPF, Wal do Açaí admite que nunca esteve em Brasília

21.jan.2021- Wal do Açaí com Carlos Bolsonaro e Jair Bolsonaro  - Reprodução/Redes sociais
21.jan.2021- Wal do Açaí com Carlos Bolsonaro e Jair Bolsonaro Imagem: Reprodução/Redes sociais

Do UOL, em São Paulo

22/03/2022 19h38

Apontada como funcionária fantasma do então deputado Jair Bolsonaro, na Câmara dos Deputados, Walderice Santos da Conceição, conhecida também como "Wal do Açaí", admitiu em depoimento ao MPF (Ministério Público Federal) que nunca esteve em Brasília. O vídeo com a gravação do depoimento foi obtido pelo jornal "O Globo".

  • Procuradores perguntam: "A senhora tomou posse aqui em Brasília? Como é que foi a posse da senhora?"
  • Walderice responde: "Não, não foi em Brasília. Eu nunca fui a Brasília".

Em janeiro de 2018, o jornal "Folha de S.Paulo" revelou que Walderice figurava desde 2003 como um dos 14 funcionários do gabinete parlamentar de Bolsonaro, em Brasília, recebendo um salário bruto de R$ 1.351,46.

A reportagem foi até Angra dos Reis (RJ), onde constatou que a servidora, na verdade, trabalhava em um comércio de açaí na mesma rua onde fica a casa de veraneio de Bolsonaro, na pequena Vila Histórica de Mambucaba. Na ocasião, a Folha gravou relatos de moradores confirmando que o marido de Walderice seria o caseiro do imóvel.

"Wal do Açaí" só foi exonerada do cargo no gabinete após a divulgação da denúncia sobre o caso.

Nesta terça-feira (22), o MPF propôs à Justiça Federal uma ação de improbidade administrativa contra o presidente Bolsonaro e a ex-secretária parlamentar da Câmara dos Deputados, apontando enriquecimento ilícito e prejuízos ao erário público. A ação foi distribuída à 6ª Vara Federal do Distrito Federal.

O MPF aponta que Walderice e seu companheiro, Edenilson Nogueira Garcia, prestavam na verdade serviços particulares para Bolsonaro, principalmente cuidados com casa e cachorros do então deputado na, além de cuidar de uma loja de açaí na região.

O MPF entende que há precedentes do STF (Supremo Tribunal Federal), segundo os quais atos de improbidade praticados antes da posse como presidente da República não estão abrangidos pela imunidade prevista na Constituição Federal.

O Ministério Público sustenta ainda que Bolsonaro tinha pleno conhecimento tanto da ausência de Walderice em Brasília quanto da prestação de serviços de natureza particular. Ainda assim, e apesar das vedações, Bolsonaro atestou falsamente a frequência da funcionária ao trabalho no gabinete para justificar a jornada laboral exigida pela Câmara dos Deputados e permitir o pagamento dos salários.

Texto publicado na página do Ministério Público traz citações da ação oferecida, a exemplo de trecho em que o MPF afirma que:

As condutas dos requeridos e, em especial, a do ex-deputado federal e atual presidente da República Jair Bolsonaro, desvirtuaram-se demasiadamente do que se espera de um agente público. No exercício de mandato parlamentar, não só traiu a confiança de seus eleitores, como violou o decoro parlamentar, ao desviar verbas públicas destinadas a remunerar o pessoal de apoio ao seu gabinete e à atividade parlamentar. Ministério Público Federal

"Wal do Açaí" lançou candidatura

Em setembro de 2020, "Wal do Açaí" registrou sua candidatura para vereadora em Angra dos Reis como Wal Bolsonaro no TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Dois meses antes, no entanto, Walderice já havia sido lançada informalmente como pré-candidata em um encontro que contou com a presença do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), filho do presidente.

Em vídeo, Bolsonaro também fez o pedido de voto para Wal à população de Angra dos Reis sob a justificativa da "injustiça" que ela sofrera, segundo ele. (Assista ao vídeo abaixo)

Olá, amigos de Angra dos Reis. Vocês sabem da minha ligação que eu tenho com a 'Wal do açaí' e o Edenilson, marido dela, um grande amigo meu. E vocês sabem a injustiça que fizeram com ela lá atrás, quando a acusaram de ser fantasma, numa época exatamente, segundo o boletim administrativo da Câmara dos Deputados, ela estava de férias. Ou seja, ela podia estar em qualquer lugar do Brasil ou do Mundo, que não teria problema nenhum. Então, nesse momento, eu aconselhei a Wal a ser candidata a vereadora por Angra dos Reis. E você, na medida do possível, eu peço que vote na Wal. Jair Bolsonaro

Política