PUBLICIDADE
Topo

Apontada como servidora fantasma lança candidatura com apoio de Bolsonaros

Constança Rezende

É colunista do UOL em Brasília. Passou pelas redações do Estadão no Rio de Janeiro, O DIA e Jornal do Commercio.

Colunista do UOL

06/07/2020 17h37

Uma ex-assessora investigada como funcionária fantasma no gabinete do presidente Jair Bolsonaro (sem partido), quando este era deputado federal na Câmara, foi lançada informalmente como pré-candidata a vereadora pelo município de Angra dos Reis, na Costa Verde do Rio.

O encontro onde a ex-assessora de Bolsonaro Walderice Santos da Conceição, conhecida como "Wal do Açaí", foi anunciada como pretendente ao cargo aconteceu na semana passada, com a presença do senador Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ), e de pessoas ligadas ao presidente.

No último dia 4, a ex-funcionária publicou um vídeo junto com Flávio apoiando sua candidatura ao cargo, em um perfil criado numa rede social com o nome "Wal do Açaí Pré-Candidata a Vereadora".

Na gravação, o senador anuncia que "Wal do Bolsonaro", como a chama, é pré-candidata a vereadora de Angra dos Reis e que tem "todo o nosso apoio", referindo-se a sua família.

O senador ainda destaca as qualidades da ex-assessora e diz que ela é "uma referência" para ele na região de Angra, ao lado do marido de Wal, Denilson.

"Wal é uma pessoa dedicada, trabalhadora e que, a exemplo de várias pessoas que estão no entorno do presidente Jair Bolsonaro, levam pedrada porque são pessoas corretas, honestas, corretas e que só querem fazer o bem para o próximo", diz. "Sucesso, e que Deus ilumine a sua caminhada. Denilson (marido de Wal), conta com a gente", acrescenta.

A ex-funcionária de Bolsonaro ainda exibe, na foto principal de seu perfil, uma imagem com o presidente e o vereador Carlos Bolsonaro (Republicanos). Também há imagens dela com a ex-mulher do presidente, Rogéria Bolsonaro.

wal do açaí com bolsonaro - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
Wal do açaí posa ao lado de Bolsonaro
Imagem: Reprodução/Facebook

Outro vídeo publicado por Wal mostra Flávio Bolsonaro durante a inauguração de uma delegacia da Polícia Rodoviária no município. Ela escreve que "a convite do senador e do prefeito Fernando Jordão" esteve presente no evento.

"Tive a satisfação de poder ver de perto mais uma excelente obra realizada com a ajuda do governo Federal", diz Wal.

Walderice é investigada pela Procuradoria do Distrito Federal em apurações envolvendo funcionários fantasmas do gabinete de Jair Bolsonaro na Câmara. Um dos procedimentos é o de Nathália Queiroz, filha de ex-assessor de Flávio, Fabrício Queiroz, preso em Atibaia (SP).

A investigação foi aberta após a Folha revelar que Wal era servidora fantasma do deputado, trabalhando, na verdade, como vendedora de açaí em uma praia em Angra dos Reis, região onde Bolsonaro tem uma casa.

A legislação não proíbe a candidatura de investigados, apenas de condenados por decisão colegiada da Justiça, o que ocorre a partir da segunda instância ou em caso de condenados diretamente por tribunais superiores.

Além disso, o artigo 36-A da Lei das Eleições não configura propaganda eleitoral antecipada a participação de pré-candidatos em eventos e entrevistas, desde que não peçam votos explicitamente.

Em janeiro de 2018, moradores vizinhos à casa de praia de Bolsonaro contaram à Folha, em conversas gravadas, que Walderice, dona da lojinha "Wal Açaí", vendia açaí e o seu marido era o caseiro da residência do hoje presidente.

Bolsonaro alegou que Wal não era fantasma e que estava de férias em janeiro de 2018, quando a reportagem investigava se a servidora prestava de fato serviços ao gabinete político.

Porém, em agosto do mesmo ano, a Folha comprou das mãos de Walderice um açaí e um cupuaçu, durante o horário de expediente dela na Câmara. Após o episódio, Bolsonaro demitiu a funcionária.