PUBLICIDADE
Topo

Política

RJ paga R$ 2,5 mi por propaganda na Sapucaí e em camarote do governador

Cláudio Castro e a primeira-dama do Rio, Analini Castro, na Sapucaí em 2019 - Arquivo Pessoal
Cláudio Castro e a primeira-dama do Rio, Analini Castro, na Sapucaí em 2019 Imagem: Arquivo Pessoal

Ruben Berta

Do UOL, no Rio

21/04/2022 04h00

O camarote do governador do Rio de Janeiro, Cláudio Castro (PL), na Marquês de Sapucaí foi decorado com imagens de uma campanha publicitária de promoção turística que custará R$ 2,5 milhões para os cofres do estado.

Localizado no 2º andar do setor 9 do Sambódromo, o espaço —que recebe neste feriado convidados do Palácio Guanabara para os desfiles das escolas de samba— não teve, contudo, os custos revelados. Tampouco foi divulgado o número de convidados, que serão levados por vans à Sapucaí com segurança feita por policiais militares.

O UOL teve acesso a fotos que mostram o interior do camarote todo decorado com as imagens da campanha (veja abaixo), que é voltada à divulgação de atrações turísticas fora da capital.

O camarote do governador Cláudio Castro decorado com imagem da campanha publicitária que custará R$ 2,5 milhões - Divulgação - Divulgação
O camarote do governador Cláudio Castro decorado com uma das imagens da campanha publicitária que custará R$ 2,5 milhões
Imagem: Divulgação

O processo administrativo que trata da propaganda não traz o detalhamento do uso do dinheiro, dizendo apenas que serão usados "diversos meios de divulgação, principalmente no Sambódromo e seu entorno, local de imensa concentração de turistas e ponto máximo do carnaval fluminense".

Em nota, a assessoria de imprensa do governo afirmou que "a ação contará com dezenas de peças publicitárias distribuídas pelo Sambódromo, divulgando as regiões fluminenses e seus atrativos, como o Vale do Café, Costa Verde, Costa Do Sol, Serra Verde Imperial e outras".

"Importante ressaltar o potencial que a campanha irá gerar de mídia espontânea neste período, considerando que a transmissão dos desfiles será para todo o país e o mundo", completou.

Os R$ 2,5 milhões foram empenhados —ou seja, reservados para pagamento— para a agência de publicidade Nacional na última segunda (18).

Por outro lado, o governo não informou os custos com a estrutura do camarote, buffet e recepção.

"O camarote do governo do Estado na Marquês de Sapucaí está localizado no segundo andar do setor 9 e é previsto no contrato entre a Riotur e a Liesa (Liga Independente das Escolas de Samba). Entre os convidados, estão chefes de poderes, ministros, governadores, políticos e empresários", afirmou a assessoria de imprensa de Cláudio Castro, por meio de nota.

O governo confirmou que vans sairão do Palácio Guanabara com os convidados do governador que irão assistir aos desfiles no Sambódromo, mas não informou o custo do transporte tampouco a forma como o aluguel de veículos será pago.

A assessoria de Castro negou que a Polícia Militar terá um esquema de escolta para as vans. "O que existe é um reforço de policiamento no trajeto, destinado à toda população."

No entanto, um documento interno da PM, de 31 de março, assinado pelo comandante do Primeiro Comando de Policiamento de Área, coronel Marcelo de Menezes Nogueira, trata do emprego de 12 policiais "no policiamento de visibilidade formando o corredor de segurança para os convidados que irão e retornarão do Sambódromo, via Rua Pinheiro Machado, e no acesso ao camarote do Governo do Estado, localizado no Sambódromo".

No mês passado, um outro evento com Cláudio Castro gerou reações por parte de parlamentares de oposição: o aniversário do governador, no Jockey Club do Rio.

A festa, que teve shows de cantores como Belo e Alcione, foi bancada, segundo o governo, com colaborações de secretários e amigos próximos de Castro.

O UOL mostrou que uma das atrações, o cantor Alex Cohen, recebeu R$ 20 mil da Secretaria de Turismo para se apresentar num evento dias antes no próprio Jockey Club.

Prefeitura e Câmara não divulgam gastos

Além do camarote de Castro, a Prefeitura do Rio terá o seu espaço para 300 convidados institucionais, no setor 11 do Sambódromo.

A Riotur --empresa de turismo do município-- não especificou os gastos com o camarote afirmando, de forma genérica, que "fazem parte da operação do Carnaval 2022".

A Câmara do Rio também terá o seu camarote na Sapucaí. Cada vereador tem direito a levar dois convidados. A bancada do PSOL e Teresa Bergher (Cidadania) devolveram os convites para a direção da Casa.

"Entendemos que a função do vereador é a de fiscalizar, inclusive os contratos com a Liesa, por isso esse tipo de 'agrado' não é adequado", afirmou, no Twitter, Chico Alencar (PSOL), referindo-se à cessão do espaço pela Liga das Escolas de Samba.

A reportagem questionou a assessoria de imprensa da Câmara sobre os custos com a estrutura do camarote e buffet, mas não houve retorno.

Política