PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
3 meses

Masp cancela evento de lançamento de livro de Guilherme Boulos

Guilherme Boulos fala em ato contra o governo Bolsonaro em frente ao Masp, em São Paulo - Roberto Sungi/Futura Press/Estadão Conteúdo
Guilherme Boulos fala em ato contra o governo Bolsonaro em frente ao Masp, em São Paulo Imagem: Roberto Sungi/Futura Press/Estadão Conteúdo

Caio Mello

Do UOL, em São Paulo

02/05/2022 16h27Atualizada em 02/05/2022 17h44

O Masp (Museu de Arte de São Paulo) cancelou hoje o lançamento do livro "Sem medo do futuro", de autoria de Guilherme Boulos (PSOL). A decisão aconteceu a quatro dias do evento, que aconteceria no auditório do museu. A alegação, segundo a editora Contracorrente —responsável pela publicação— é de que o estatuto social da instituição não permite qualquer manifestação política.

Em nota direcionada a Heitor Martins, diretor-presidente do MASP, a editora lembrou que a equipe já havia feito visitas técnicas, assinado a minuta contratual e até mesmo iniciado a divulgação do lançamento.

A ação foi classificada pela editora como "um grave atentado à liberdade de expressão por uma das mais importantes instituições culturais do país".

O argumento de que o evento seria um ato político também foi rechaçado também pela editora, que afirmou que a direção do Masp escolheu o posicionamento do "obscurantismo e da intolerância".

Com o impasse, o lançamento passou para amanhã, às 19h, na Livraria da Vila. O político confirmou o novo local e comentou brevemente pelas redes sociais sobre o cancelamento.

Ao UOL, Boulos lamentou o episódio. "É lamentável que uma instituição tão importante para a cultura brasileira volte atrás no lançamento de um livro. Pior ainda que isso aconteça em meio à escalada do autoritarismo bolsonarista".

O UOL também entrou em contato com o Masp, que informou que "o lançamento precisou ser cancelado por não estar de acordo com o Artigo 2, Parágrafo Terceiro do estatuto social do MASP que expressa a 'vedação à realização de quaisquer manifestações de caráter político e/ou religioso', impossibilitando que o museu atue como sede de qualquer tipo de evento relacionado a esses temas."

Política