PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

PSOL pede convocação de Heleno e Ramos após revelação da PF sobre urnas

18 ago. 2021 - Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, presta esclarecimentos em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, em Brasília - Reila Maria/Câmara dos Deputados
18 ago. 2021 - Ministro-chefe da Secretaria-Geral da Presidência da República, Luiz Eduardo Ramos, presta esclarecimentos em Audiência Pública na Câmara dos Deputados, em Brasília Imagem: Reila Maria/Câmara dos Deputados

Colaboração para o UOL

11/05/2022 20h36Atualizada em 11/05/2022 22h06

Os deputados federais Ivan Valente (SP), Sâmia Bomfim (SP) e Fernanda Melchionna (RS) - todos do PSOL - apresentaram, ontem, uma série de requerimentos para convocação dos ministros generais Luiz Eduardo Ramos e Augusto Heleno - Secretaria-Geral da Presidência e GSI (Gabinete de Segurança Institucional), respectivamente - após investigação da PF (Polícia Federal) sobre uma ofensiva contra as urnas eletrônicas.

O uso das instituições públicas para buscar informações contra as urnas eletrônicas vem desde 2019 e envolve Luiz Eduardo Ramos e a Abin (Agência Brasileira de Inteligência), atrelada ao GSI, chefiado pelo também general Augusto Heleno, mostra o inquérito da Polícia Federal.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S.Paulo, chamado para depor no inquérito aberto pela PF, o técnico em eletrônica Marcelo Abrieli relatou como foi procurado ainda no primeiro ano de governo, em 2019, pelo general Ramos para convidá-lo a participar de uma reunião com Bolsonaro no Planalto.

O tema do encontro era "indícios de fraudes" nas urnas.

Ivan Valente pediu a convocação de Luiz Eduardo Ramos na Comissão de Fiscalização Financeira da Câmara, enquanto Sâmia Bomfim e Fernanda Melchionna pediram a convocação dos dois ministros na CCJ (Comissão de Constituição e Justiça).

PSOL pede convocação de Heleno sobre encontro com CIA

O deputado federal Glauber Braga (RJ), também do PSOL, apresentou um requerimento de convocação do General Augusto Heleno, ministro do Gabinete de Segurança Institucional (GSI) do governo Bolsonaro, nesta semana na Câmara dos Deputados.

O motivo da ação é a revelação de que o ministro conversou com William Burns, diretor da Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), em julho de 2021 sobre o sistema eleitoral brasileiro.

"Cumpre ressaltar que o histórico de intervenções do governo dos Estados Unidos da América em assuntos internos de nossa República e outros países latino-americanos é de amplo conhecimento e atravessam décadas", disse o deputado Glauber Braga em trecho do requerimento de convocação.

Heleno, negou que o diretor da CIA tenha tratado de eleições brasileiras com o governo do presidente Jair Bolsonaro (PL). A resposta de Heleno ocorreu durante a live do chefe do Executivo.

Política