PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
2 meses

'Turma do Lula': Hang ataca padre Lancellotti e Igreja Católica

Luciano Hang na CPI da Covid - Leopoldo Silva/Agência Senado
Luciano Hang na CPI da Covid Imagem: Leopoldo Silva/Agência Senado

Colaboração para o UOL

31/05/2022 12h15Atualizada em 31/05/2022 14h32

Em troca de mensagens no WhatsApp, anteontem, o empresário Luciano Hang, dono das lojas Havan, associou a Igreja Católica ao PT e disse que o padre Júlio Lancellotti é da "turma do [ex-presidente] Lula". As informações, reveladas pela coluna de Guilherme Amado, no site Metrópoles, foram confirmadas pelo UOL.

Segundo a reportagem de Metrópoles, as mensagens foram enviadas no grupo "Empresários & Política". A conversa começou quando outro integrante compartilhou um texto do site Brazil Journal intitulado "Na São Paulo gélida, um padre e a (verdadeira) mão de Deus", ilustrado com uma foto de Lancellotti, da Pastoral do Povo da Rua de São Paulo.

"É da turma do Lula. Hipocrisia pura. Temos que ensinar a pescar, e não dar o peixe. Cada dia que passa é mais malandro vivendo nas costas de quem trabalha. Quem defende bandido, bandido é", respondeu o empresário bolsonarista.

"Não podemos dar moleza para essa turma só porque são padres. Ou ficam do lado certo ou devemos cobrar coerência do que eles pregam."

Em nota enviada ao UOL (leia mais abaixo), Hang diz que é católico, mas criticou o padre por supostamente ser militante petista. "Não tem coerência você defender o comunismo e depois combater o reflexo deste regime. Essa é a minha crítica em relação ao Padre Lancellotti".

A reportagem também entrou em contato com a CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil). Caso haja resposta, o texto será atualizado.

Hang diz que Igreja Católica é cúmplice do PT

O dono das lojas Havan ainda escreveu que a Igreja Católica seria "cúmplice" do PT, legenda do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva —principal adversário do presidente Jair Bolsonaro (PL) na disputa ao Planalto.

"A Igreja Católica é cúmplice das mazelas do PT. Foram os fiadores de tudo o que aconteceu. Não podemos generalizar, mas ajudaram bastante o PT a chegar ao poder."

Por meio das redes sociais, o padre Julio Lancellotti compartilhou a notícia sobre as críticas do empresário bolsonarista. "Mais ataques!", escreveu o sacerdote.

Encontro de Lancellotti com Lula

Em maio do ano passado, Lula visitou Júlio Lancellotti, em São Paulo. O petista disse, na ocasião, que seria "um soldado da luta" do padre, um "exemplo e motivo de orgulho".

O encontro foi compartilhado nas redes sociais do ex-presidente. Lula fez um relato sobre encontros marcantes entre os dois, que aconteciam "todo 22 ou 23 de dezembro", durante os oito anos em que foi presidente, no "Natal dos Catadores". Nessas datas, o então mandatário se reunia com o padre em viadutos de São Paulo.

"Isso é uma lembrança que marca minha vida e pra mim é motivo de muito orgulho", escreveu Lula.

Após a publicação da foto, Bolsonaro criticou o padre durante uma conversa com apoiadores em frente ao Palácio da Alvorada, em Brasília. O atual mandatário relembrou um suposto caso de extorsão envolvendo o religioso, em 2004, e fez insinuações sem apresentar provas.

Na ocasião, o padre Lancellotti afirmou que as alegações de Bolsonaro eram todas sobre um caso transitado em julgado. Ele também informou que a denúncia foi feita por ele mesmo e os envolvidos foram condenados.

Leia a nota de Luciano Hang na íntegra:

Eu sou católico, venho de uma família católica, sempre ajudei e ajudo as causas sociais da igreja. Não só a católica, mas também de outras organizações.

Inclusive, ajudo constantemente o hospital na minha cidade (Hospital Arquidiocesano Cônsul Carlos Renaux, em Brusque - SC) que é administrado pela igreja católica. Fizemos uma ação de arrecadação para reformar toda a casa hospital, onde conseguimos mais de R$ 6 milhões em recursos e transformamos o espaço.

Sobre essa questão do padre Lancelloti (sic), a minha crítica é ao fato dele ser militante do Partido dos Trabalhadores (PT). Aliás, faço ponderações a todos que militam em favor da esquerda, que já destruiu o Brasil uma vez.

Sou contra o fato desse Padre se posicionar em favor do Lula, que apoia regimes comunistas, como Cuba, Venezuela e Argentina, que geram a pobreza e miséria. Basta olhar o exemplo destes países.

Defendo que nós atuemos para gerar o desenvolvimento, o emprego, a dignidade, para que as pessoas não precisem ir para as ruas e nem viver de ajuda social.

Não tem coerência você defender o comunismo e depois combater o reflexo deste regime. Essa é a minha crítica em relação ao Padre Lancelloti (sic).

Em nenhum momento quis generalizar ou criticar o trabalho social da igreja. Ocorre que se seguirmos desta forma, vamos sempre enxugar gelo, pois não estamos atuando para combater a causa da fome e da miséria. Sou a favor de combater a causa do problema e não seus efeitos.

Política