PUBLICIDADE
Topo

Política

AGU recorre para manter processo contra Deltan por diárias da Lava Jato

Deltan Dallagnol e o Power Point - Reprodução
Deltan Dallagnol e o Power Point Imagem: Reprodução

Camila Turtelli

Do UOL em Brasília

08/06/2022 17h10Atualizada em 08/06/2022 17h16

A AGU (Advocacia-Geral da União) apresentou um recurso para a retomada do trabalho do TCU (Tribunal de Contas da União) sobre diárias, passagens e gratificações a membros da força-tarefa da Lava Jato em Curitiba.

No fim da semana passada, o juiz Augusto César Pansini Gonçalves, substituto da 6.ª Vara Federal de Curitiba, suspendeu, de forma liminar, o processo no TCU contra o ex-procurador Deltan Dallagnol (Podemos) que cobrava a ele R$ 2,8 milhões por viagens e diárias utilizadas pelo procurador e por outros membros da força-tarefa.

Hoje (8), no entanto, a AGU entrou com um recurso na Justiça Federal contra a decisão do juiz de Curitiba. Para a advocacia da União, não há irregularidades na apuração do TCU, e sua suspensão impede o pleno exercício dos Poderes.

"A suspensão prévia do andamento de Tomada de Contas Especial impede o pleno exercício dos Poderes constitucionalmente assegurados à Corte de Contas, que, apenas e tão-somente, concluiu pela necessidade de que fosse inaugurado procedimento investigatório submetido ao contraditório e ampla defesa", diz o recurso da AGU.

O processo do TCU, relatado pelo ministro Bruno Dantas, também responsabilizava o ex-procurador-Geral da República Rodrigo Janot pelos gastos da Lava Jato.

Em nota, a assessoria de Dallagnol disse considerar que "surpreende a agilidade com que a AGU apresentou o recurso"

"Isso demonstra mais uma vez a quebra de impessoalidade de quem estava no jantar de lançamento da pré-candidatura de Lula e está agindo no afinco de impedir que Deltan Dallagnol chegue ao Congresso Nacional", diz ainda a nota do ex-procurador.

Política