PUBLICIDADE
Topo

Política

Conteúdo publicado há
1 mês

Lula diz que Deltan tem 'muitas posses' e pede aumento de indenização

14.set.2016 - O procurador da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, concede entrevista sobre o oferecimento de denúncia contra o ex-presidente Lula pelo MPF, em Curitiba (PR) - Rodrigo Félix Leal/Futura Press/Estadão Conteúdo
14.set.2016 - O procurador da República, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato, concede entrevista sobre o oferecimento de denúncia contra o ex-presidente Lula pelo MPF, em Curitiba (PR) Imagem: Rodrigo Félix Leal/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

19/05/2022 08h24Atualizada em 19/05/2022 10h31

A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) protocolou anteontem um recurso especial no STJ (Superior Tribunal de Justiça) para pedir um aumento no valor da indenização de R$ 75 mil a ser paga pelo ex-procurador Deltan Dallagnol por danos morais.

Em março, Dallagnol foi condenado por uma entrevista à imprensa, em setembro de 2016, para tratar da primeira denúncia da operação Lava Jato contra Lula, relativa ao tríplex do Guarujá. O evento ficou famoso pela exposição em PowerPoint que colocava o petista como figura central do esquema investigado pela força-tarefa.

Antes da condenação de março, a defesa de Lula pedia uma reparação de R$ 1 milhão.

No documento protocolado na terça-feira (17), os advogados de Lula argumentam que a decisão do STJ "deixou de levar em consideração a extensão da ilegalidade" e a "vasta e pública capacidade financeira" de Deltan Dallagnol.

Como já demonstrado, o Embargado é pessoa de muitas posses, seja em virtude da remuneração diferenciada que aferia na condição de membro do Ministério Público Federal, seja pelos diversos eventos lucrativos que realizou durante sua carreira no Parquet -- inclusive as inúmeras palestras pagas realizadas naquele período.
Trecho de recurso especial protocolado pela defesa do ex-presidente Lula

Os advogados também citam que Dallagnol arrecadou e separou valor compatível com o pedido da petição inicial e, mesmo assim, "promoveu uma arrecadação de valores por meio de suas redes sociais".

A defesa de Lula lista uma série de postagens do ex-procurador contra Lula e ministros do STJ nas redes sociais e diz que a indenização de R$ 75 mil "não teve o necessário caráter pedagógico para inibir novas condutas do Embargado".

A peça é assinada pelos advogados Cristiano Zanin Martins, Valeska Teixeira Martins, Maria de Lourdes Lopes e André Oliveira.

Nas redes sociais, Deltan Dallagnol criticou o ex-presidente Lula. "Ele quer colocar a mão nos mais de meio milhão de reais que você doou e que vai para crianças com câncer e autismo".

Política