Conteúdo publicado há 9 meses

Lula: 'Não estou tirando mulheres. Daniela não podia ter mudado de partido'

O presidente Lula (PT) negou que o seu governo esteja diminuindo a representação feminina de seus Ministérios, após Daniela Carneiro ser substituída por Celso Sabino (União Brasil) no Turismo. A fala ocorreu em entrevista gravada e exibida nesta noite pelo Jornal da Record.

O que Lula disse sobre ministérios

"Não é reforma, é apenas acomodação de partidos". Questionado sobre uma possível reforma ministerial, o presidente disse que são mudanças para dar espaço a siglas que ficaram fora e querem participar do governo. "É a coisa mais natural", ressaltou.

A ministra Daniela não devia ter saído do partido [União Brasil]. Conversei com a Daniela e está tudo bem.
Lula, em entrevista ao Jornal da Record

"Não estou tirando mulheres demais." A saída de outras ministras é apenas "especulação", declarou o petista, em relação às informalões de bastidores sobre novas trocas na Esplanada, como a saída de Ana Moser (Esporte) e Esther Dweck (Inovação e Gestão).

Eventuais mudanças, segundo Lula, acontecerão apenas em agosto depois do recesso parlamentar. "Só vai acontecer quando eu quiser. Fique de olho no que vou fazer."

Daniela Carneiro pediu ao TSE em abril a desfiliação da União Brasil. Ela era um dos três nomes indicados pelo partido para o primeiro escalão do governo Lula. Agora foi substituída por Sabino, nome escolhido pelo partido.

"Zanin não é meu amigo"

Lula negou ter amizade com Cristiano Zanin, seu advogado no processo da Lava Jato. Zanin foi indicado pelo petista para ser ministro do STF — a posse deve ocorrer em agosto.

Ele [Zanin] não era amigo, ele era meu advogado. É uma pessoa extremamente capaz. O Zanin foi escolhido porque o Zanin é um homem do presente e um homem do futuro. Ele é muito estudioso, ele é muito competente, muito dedicado e muito sério. Essas foram as razões pelas quais ele foi escolhido. E eu acho que ele vai ser um extraordinário ministro da Suprema Corte.

Continua após a publicidade

E posso dizer que eu nunca vou precisar de um favor pessoal do Zanin, porque eu nunca vou fazer nada errado."

Lula foi criticado ao indicar Zanin ao STF por uma suposta "falta de impessoalidade". Antes do anúncio, o petista foi cobrado a indicar uma mulher ou uma pessoa negra ao Supremo.

Em outubro, Lula indicará mais um nome ao STF para substituir a ministro Rosa Weber. "Pode ser uma mulher, pode ser homem, pode ser um negro. Vai depender. Quero, com muito cuidado, indicar uma pessoa para que o Brasil possa ganhar".

Quando eu tiver que falar alguma coisa para o Zanin, é o Estado brasileiro falando com um ministro da Suprema Corte. Jamais será o Lula pessoal pedindo um favor a alguém, a quem quer que seja. Esse é o meu comportamento e isso vai perdurar."

Deixe seu comentário

Só para assinantes