Conteúdo publicado há 10 meses

Amazônia: Lula pede ajuda científica e 'não só dinheiro' de países ricos

O presidente Lula (PT) defendeu, durante transmissão ao vivo semanal, que os países ricos também contribuam cientificamente com a preservação da Amazônia, e não apenas com dinheiro. A declaração foi feita direto de Belém, onde começa hoje a cúpula da Amazônia.

O que disse Lula

"Os países ricos acham que tudo se resolve só prometendo dinheiro." Lula voltou a cobrar que países desenvolvidos tomem mais a dianteira de questões climáticas e citou novamente a responsabilidade histórica pela emissão de gases.

E não é só dinheiro, o que nós queremos é participação científica, é contribuição, é poder ter os recursos necessários a uma 'espécie' que tá vivendo ali na Amazônia - que são ribeirinhos, pescadores, quilombolas, indígenas. Precisamos salvar e dar sentido de vida e de qualidade.

Presidente pede por unidade de países com florestas tropicais na COP 28, que será realizada em Dubai, nos Emirados Árabes. Segundo ele, a cúpula da Amazônia servirá para que se alcance uma "posição comum" na próxima conferência do clima da ONU, que será realizada em novembro.

Preservação no currículo escolar. Lula mencionou que pretende falar com o ministro da Educação, Camilo Santana, para inserir temas relacionados à preservação ambiental na grade curricular.

Cúpula da Amazônia reúne líderes em Belém

A cúpula tem início hoje e dura até amanhã (9). Ela acontece após a realização dos Diálogos Amazônicos, evento que reuniu representantes de entidades, movimentos sociais, academia e outros, além de demais países amazônicos, com o objetivo de formular sugestões para a reconstrução de políticas públicas sustentáveis.

Cidade de Belém receberá os presidentes da Bolívia, Colômbia, Guiana e do Peru. Equador e Suriname, por questões internas dos dois países, enviarão representantes.A Venezuela anunciou de última hora que não enviaria o presidente Nicolás Maduro.

Deixe seu comentário

Só para assinantes