Conteúdo publicado há 7 meses

PF quebra senhas de celulares de Wassef e acessa dados dos aparelhos

A PF conseguiu quebrar as senhas dos quatro celulares de Frederick Wassef, advogado do ex-presidente Jair Bolsonaro (PL), que foram apreendidos pela corporação na última quarta-feira (17), em São Paulo. A informação foi divulgada pela jornalista Camila Bomfim, da GloboNews, e confirmada pelo UOL.

O que aconteceu

Wassef entregou os aparelhos sem fornecer as senhas. O advogado foi alvo de mandados de busca e apreensão quando estava na churrascaria Barbacoa, no Morumbi, zona sul da capital paulista.

A PF também apreendeu um carregador de pistola com munição. Segundo a colunista do UOL Juliana Dal Piva, dois dos quatro telefones recolhidos estavam com Wassef. Os outros dois estavam em um veículo sem placa parado em uma vaga para deficientes no estacionamento.

Wassef confirmou ter comprado Rolex dado de presente a Bolsonaro. A ação da PF aconteceu um dia após o advogado ter confirmado que havia comprado, nos Estados Unidos, um relógio de luxo dado de presente ao ex-presidente e vendido pelo tenente-coronel Mauro Cid, então ajudante de ordens de Bolsonaro.

O advogado é investigado pela PF por suposto envolvimento em um esquema de venda de joias presenteadas ao governo brasileiro. Os itens foram entregues a Bolsonaro durante agenda oficial na Arábia Saudita.

A PF constatou que o relógio foi vendido nos Estados Unidos e recomprado por um preço mais alto após o TCU (Tribunal de Contas da União) ordenar a devolução dos presentes que o ex-presidente havia ganhado.

Deixe seu comentário

Só para assinantes