Bolsonaro encontra premiê da Hungria na Argentina

O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL) se encontrou com o primeiro-ministro da Hungria, Viktor Orban, um dos expoentes da ultra-direita europeia. Eles estão em Buenos Aires, na Argentina, neste sábado (9), para a posse do novo presidente argentino, o direitista Javier Milei.

O que aconteceu

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) foi convidado para a posse, mas mandou apenas representantes diplomáticos.

Jair Bolsonaro e sua antiga equipe de trabalho foram à Argentina. Eles anunciaram ter se encontrado com Milei na sexta-feira (8).

Hoje, o ex-presidente conheceu Viktor Orban.

Numa rápida declaração, Orban afirmou que Brasil e Hungria estão distantes, mas o futebol e a política unem os dois países.

Bolsonaro disse que o premiê da Hungria era "muito mais bonito" do que ele. "Temos muita coisa em comum, mas ele é muito mais bonito do que eu", afirmou o ex-presidente.

O ex-presidente estava acompanhado dos filhos Eduardo e Flávio Bolsonaro e de aliados do PL: o presidente nacional da legenda, Valdemar Costa Neto (SP), o líder do partido na Câmara, Altineu Côrtes (RJ), o governador de Santa Catarina, Jorginho Melo, a deputada Beatriz Kicis (DF) e o ex-secretário de Comunicação Fábio Wajngarten.

Continua após a publicidade

Autocrata é chamado de "voz da liberdade"

O deputado Eduardo Bolsonaro (PL-SP) afirmou em rede social neste sábado (9) que o Orban é "amado" na América Latina. O húngaro seria "líder conservador amado na América Latina por representar a voz da liberdade mundialmente".

Orban, do partido Fidesz, está no poder desde 2010 na Hungria. É considerado um autocrata, assim como Vladimir Putin, da Rússia. Ele elaborou uma nova Constituição e aprovou uma série de leis que reorganizaram radicalmente a legislação húngara. Isso ampliou seu controle sobre a política húngara, acelerando a centralização de poder em seu país.

Ele passou a controlar o Judiciário. Aumentou o número de ministros da suprema corte e forçou a aposentadoria dos ministros mais antigos.

O premiê tem ações nacionalistas, anti-imigração xenofóbicas. Ele atuou para impedir a entrada de refugiados em seu país durante a crise de refugiados que atingiu a Europa em 2015. A maioria vinha da Síria, país em guerra civil há mais de 10 anos.

Orban é 'voz da liberdade', diz Eduardo Bolsonaro
Orban é 'voz da liberdade', diz Eduardo Bolsonaro Imagem: Reprodução/Facebook/Eduardobolsonaro/09.dez.2023

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora