Conteúdo publicado há 30 dias

Bolsonaro no Rio: grupo da USP estima 33 mil presentes; veja imagens aéreas

Um grupo de estudos da USP estimou que o ato pró-Bolsonaro reuniu quase 33 mil pessoas hoje em Copacabana, no Rio de Janeiro. A Secretaria de Segurança Pública do Rio afirma que não fez estimativa de público presente no ato.

O que aconteceu

Projeto responsável pela estimativa é o Monitor do Debate Político da Escola de Artes, Ciências e Humanidades da Universidade de São Paulo. O grupo é coordenado por Pablo Ortellado e Márcio Moretto.

O grupo estima que o evento reunia 32.750 pessoas às 12h, horário de maior pico do ato. Para a contagem, são tiradas fotos aéreas que cubram toda a extensão da manifestação em questão. Então, sem que existam sobreposições, as imagens são setorizadas e é feita a aplicação do método Point to Point Network, um software que identifica cabeças e estima a quantidade de pessoas em uma imagem.

Foram tiradas 35 fotos a cada rodada, entre as 10h e as 12h30. Nove fotos foram selecionadas de forma a cobrir a extensão da manifestação na praia de Copacabana, sem sobreposição. Cada uma das fotos foi repartida em 8 pedaços.

O método tem precisão de 72,9% e acurácia (nível de exatidão) de 69,5% na identificação de cada indivíduo, de acordo com os pesquisadores. Na contagem de público, o erro percentual absoluto médio é de 12% para mais ou para menos para imagens aéreas com mais de 500 pessoas.

O ato bolsonarista no Rio

Jair Bolsonaro participou hoje de uma manifestação em Copacabana, no Rio. Durante o ato, ele pediu uma salva de palmas para Elon Musk e definiu o bilionário como "um homem que teve a coragem de mostrar para onde a nossa democracia estava indo".

Manifestação ocorre em momento com clima diferente ao de fevereiro. À época, o evento em São Paulo ocorreu três dias após Bolsonaro ir à Polícia Federal para depôr na investigação de uma suposta tentativa de golpe de Estado (na ocasião, ele não falou nada aos investigadores) e a estimativa do grupo da USP é de que mais de 185 mil pessoas participaram do ato do início do ano. Agora, o apoio de Elon Musk e outros atores internacionais a Bolsonaro contra o STF muda esse cenário.

Uma vaquinha foi organizada para financiar os gastos com o ato. Articulada pelo deputado federal Sóstenes Cavalcante (PL-RJ), a iniciativa levantou R$ 125 mil. Ao todo, 25 parlamentares doaram R$ 5 mil, cada um, para custear o aluguel dos trios elétricos.

Deixe seu comentário

Só para assinantes