PUBLICIDADE
Topo

Publicada no Diário Oficial exoneração de diretor após campanha para prostitutas

Renata Giraldi

Repórter da Agência Brasil, em Brasília

05/06/2013 12h15

O diretor do Departamento de Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST), Aids e Hepatites Virais do Ministério da Saúde, Dirceu Bartolomeu Greco, teve sua exoneração publicada na edição de hoje (5) do Diário Oficial da União. Greco foi demitido após a divulgação de uma campanha para o Dia Internacional das Prostitutas com a frase “Sou feliz sendo prostituta". A ordem de exoneração partiu do ministro da Saúde, Alexandre Padilha, mas a portaria é assinada pela ministra-chefe da Casa Civil, Gleisi Hoffmann.

A Portaria 416 com a exoneração de Greco pode ser acessada na página da Imprensa Nacional. Não há detalhes sobre as razões que motivaram a saída do especialista do cargo.

A campanha “Sou feliz sendo prostituta" foi lançada no último fim de semana nas redes sociais pelo departamento dirigido por Dirceu. Ontem (4), Padilha disse que o ministério não avalizava a peça e informou que,  enquanto estivesse no cargo, a mensagem não faria parte da campanha da pasta.

Em nota, o Ministério da Saúde informa que as peças expostas "não foram aprovadas pela Assessoria de Comunicação Social, como ocorre com todas as campanhas". Também esclarece que a campanha foi elaborada a partir de oficina de comunicação comunitária, conduzida pelo Departamento de DST, Aids e Hepatites Virais com representantes desse público-alvo.

A nota diz ainda que as peças são analisadas pela assessoria e que serão disponibilizadas se aprovadas. A campanha “ Sou feliz sendo prostituta” gerou críticas de grupos conservadores e também de religiosos.

Notícias