PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Falta de verba atrapalhou planos para vacina contra coronavírus em 2016

Vacina era fruto de pesquisa contra a Sars; responsável acredita que poderia ser eficiente contra Covid-19 - California National Guard/Handout via Reuters
Vacina era fruto de pesquisa contra a Sars; responsável acredita que poderia ser eficiente contra Covid-19 Imagem: California National Guard/Handout via Reuters

Do UOL, em São Paulo

06/03/2020 17h31

Em 2016, a equipe comandada pelo pesquisador Peter Hotez anunciou ter desenvolvido uma vacina para a Síndrome respiratória aguda grave (Sars), doença causada por um tipo de coronavírus. No entanto, por falta de financiamento, ela não foi testada em humanos e acabou engavetada.

"Tentamos de tudo para ver se conseguiríamos investidores ou subsídios", explicou Hotez, diretor adjunto do Centro de Desenvolvimento de Vacinas do Hospital Infantil do Texas e reitor da Escola Nacional de Medicina Tropical — entidade vinculada à Faculdade de Medicina Baylor, de Houston — ao site da NBC. "Mas não conseguimos gerar interesse suficiente."

A Sars, a exemplo da Síndrome respiratória do Oriente Médio (Mers) e do covid-19, são doenças causadas por tipos de coronavírus. No caso do covid-19, o contágio é causado pelo coronavírus da Síndrome respiratória aguda grave 2 (Sars-CoV-2).

Por isso, no caso da epidemia descoberta na China no fim de 2019, Hotez lamenta a oportunidade perdida com a vacina de 2016. Segundo a NBC, o fruto de sua pesquisa está hoje "em um freezer, não mais próximo da produção comercial do que estava há quatro anos".

"Poderíamos ter isso prontos para testar a eficácia da vacina no início deste novo surto na China", explicou o cientista, que acredita que sua pesquisa poderia oferecer proteção também contra a doença do novo tipo de coronavírus. "Há um problema com o ecossistema de desenvolvimento de vacinas, e precisamos corrigir isso", analisou.

Novo coronavírus se espalha pelo mundo

redetv

Hotez esteve ontem no Congresso dos Estados Unidos como testemunha do Comitê de Ciência, Espaço e Tecnologia da casa. E defendeu que o novo coronavírus pode provocar mudanças no financiamento público de vacinas.

"É uma tragédia que não tenhamos uma vacina pronta para esta epidemia", argumentou o pesquisador. "Falando de maneira prática, estamos enfrentando esses surtos com uma mão presa às costas."

Coronavírus