PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Coronavírus: São Paulo tem 98 mortes e 206 pacientes em UTIs

Do UOL, em São Paulo

30/03/2020 13h15Atualizada em 30/03/2020 17h22

Resumo da notícia

  • O governo de São Paulo informou hoje que o estado registra 98 mortes e 206 pacientes internados em UTIs, devido à covid-19
  • Além das mortes na capital, municípios da Grande São Paulo, Sorocaba e Ribeirão Preto contabilizam pelo menos um óbito
  • O governador João Doria pediu para que a população fique em casa e não siga as orientações do presidente Jair Bolsonaro

O governo de São Paulo informou hoje, durante entrevista coletiva do governador João Doria (PSDB), que o estado já tem 98 mortes devido ao novo coronavírus.

Até a semana passada, apenas a capital paulista registrava óbitos relacionados à covid-19. Agora, os municípios de Vargem Grande Paulista, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Taboão da Serra, Embu das Artes, Sorocaba e Ribeirão Preto também contabilizam pelo menos um óbito.

Além disso, o estado hoje tem 206 pacientes internados em Unidades de Terapia Intensiva (UTIs). Ontem, eram 174 pessoas apresentando quadro grave.

"De um modo geral, a maioria dos países tem um crescimento de 33% ao dia, para vocês verem a importância dessa pandemia, de casos confirmados. Ou seja, dobra a cada três dias. Desde o dia 23, não temos nenhum dia em que chegou a 33%. Por isso, temos hoje um certo patamar que está começando a se desenhar com o número de casos confirmados", afirmou o secretário de saúde de São Paulo, José Henrique Germann.

De acordo com levantamento do Ministério da Saúde divulgado hoje à tarde, o Brasil registrou 159 mortes em decorrência do novo coronavírus. O cálculo é baseado em informações repassadas pelas secretarias estaduais de saúde de todo o país.

Segundo o governo federal, o Norte conta com 254 casos de covid-19; o Nordeste tem 790; o Centro-Oeste apresenta 435; o Sudeste tem 2.507, e o Sul traz 593 diagnósticos. O estado de São Paulo segue com o maior número de casos (1.451), seguido por Rio de Janeiro (600) e Ceará (372).

Doria X Bolsonaro

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), pediu para que a população não siga as orientações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Além disso, o governo paulista lançou uma campanha orientando às pessoas para que fiquem em casa durante a pandemia de covid-19.

Questionado sobre o aumento do número de pessoas nas ruas no último fim de semana e se isso era um efeito das declarações recentes do presidente da República, defendendo o isolamento vertical (isolar as pessoas mais velhas e os grupos de risco), Doria pediu para que a população atenda às recomendações médicas, e não as de Bolsonaro.

"Atendam às recomendações médicas, de sanitaristas, de profissionais especializados na medicina de infectologia, aqueles que conhecem este tema", disparou. "E não [acreditem] em informações que são colocadas nas redes sociais ou, lamento e não gostaria de voltar a este tema, mas neste caso não sigam as orientações do presidente da República do Brasil. Ele não orienta corretamente a população e, lamentavelmente, não lidera o Brasil no combate ao coronavírus e na preservação da vida."

O governo de São Paulo também lançou hoje uma campanha oficial pedindo que a população fique em casa durante a pandemia de coronavírus. A peça, que será divulgada em redes de televisão e rádio e nas redes sociais até o dia 6 de abril, pede para que as pessoas sigam as orientações dos especialistas da área de saúde e dos governantes de outros países. Além disso, o texto narrado em "off" afirma que a economia pode ser recuperada, mas a vida não.

Coronavírus