PUBLICIDADE
Topo

Mandetta critica estrutura de hospital de idosos que concentra mortes em SP

Felipe Amorim

Do UOL, em Brasília

31/03/2020 20h05Atualizada em 31/03/2020 23h33

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, criticou hoje a estrutura do hospital de idosos que tem concentrado a maior parte das mortes pelo novo coronavírus.

Segundo Mandetta, o hospital, que pertence à rede Prevent Senior, uma operadora de saúde para idosos, concentra 79 das 136 mortes pelo coronavírus registradas em São Paulo.

"Já se constituiu um ambiente de transmissão elevada lá dentro", afirmou Mandetta durante a apresentação do balanço diário da covid-19 do Ministério da Saúde. "Eu tenho dialogado com São Paulo. Hoje estavam falando de intervenção nesse hospital para ver se vão conseguir fazer algum método de barreira. Porque, se não, se ficar isso ali dentro, você imagina esse quadro ali dentro", disse.

A Prefeitura de São Paulo pediu uma intervenção sobre o Hospital Sancta Maggiore com o objetivo de estudar uma forma de evitar a propagação de casos do novo coronavírus na unidade de saúde.

Em nota, a Prevent Senior informou que os óbitos ocorreram em duas unidades de sua rede hospitalar, e não em um único hospital, como afirmou o ministro.

Mandetta participou hoje de entrevista coletiva à imprensa sobre as medidas do governo federal para enfrentar a pandemia do coronavírus.

Crítica à ANS

Em sua fala, ele afirmou que o hospital de São Paulo reúne uma série de características que favoreceram a transmissão do vírus e criticou a ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) por ter autorizado que uma empresa de planos de saúde para idosos operasse um hospital voltado apenas a essa faixa etária.

"Eu tenho chamado a atenção aqui: nós temos um hospital de idosos. [É] Como se você tivesse assim: o que você não quer? Primeiro, você não quer aglomeração. Segunda coisa que você não quer: aglomeração de idosos. Terceira coisa que você não quer: aglomeração de idosos todos doentes, imunodeprimidos. Quarta coisa que você não quer: que esses idosos não possam sair desse lugar. E quinta coisa que você não quer é que entre o vírus nesse ambiente", disse o ministro.

Isto aqui é um hospital na cidade de São Paulo onde nós tivemos 79 óbitos, chamado Santa Magiore. Um empresário, e isso aí serve muito para a Agência Nacional de Saúde, porque ela não deveria ter autorizado isso, iniciou uma venda de plano de saúde chamada Prevent Senior, onde ele só vendia para pessoas acima de 60 anos
Luiz Henrique Mandetta, ministro da Saúde

O ministro disse considerar a concentração de mortes no hospital "um ponto fora da curva" que eleva as estatísticas do estado. "Quando a gente mostra o número sem explicar esse caso, isso contamina muito a percepção que a gente tem do coletivo", afirmou Mandetta.

A reprovação feita pelo ministro de locais com concentração de idosos aparentemente está na contramão de medida sugerida pelo presidente Jair Bolsonaro (sem partido), que disse cogitar a ideia de contratar hotéis para abrigar idosos que precisem de isolamento social durante a pandemia.

A medida, segundo citou Bolsonaro, poderia atender tanto idosos que não foram contaminados, mas não têm condições familiares de se manter em isolamento, quanto idosos infectados pelo coronavírus.

Em nota, divulgada à imprensa após a fala do ministro, a Prevent Senior, empresa responsável pelo hospital, afirmou que os pacientes atendidos não contraíram o vírus no interior de suas unidades e que os hospitais da rede seguem todos os protocolos de saúde (leia abaixo).

Brasil bate recorde com 42 mortes em 24 horas

O Ministério da Saúde anunciou hoje que subiu para 201 o número de mortes em decorrência do novo coronavírus no Brasil — aumento de 42 mortos em 24 horas, maior número registrado no Brasil no período. A taxa de letalidade é e 3,5%.

No total, são 5.717 casos oficiais confirmados no país até agora — 1.138 diagnósticos confirmados em um dia o maior número de novos registros confirmados em um único dia. O último recorde havia sido registrado na sexta-feira (27), quando foram somados 502 casos ao boletim nacional com as estatísticas da pandemia.

Veja a íntegra da nota da Prevent Senior:

"A Prevent Senior está à disposição para mostrar às autoridades públicas e a qualquer jornalista interessado todos os procedimentos adotados pela operadora, cuja gestão é atestada pela Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS).

Os hospitais da rede seguem todos os protocolos e recomendações da OMS. Prova disso é que o índice de infecção de profissionais de saúde pelo Coronavírus é o menor das redes pública e privada.

Os pacientes de covid-19 internados nos dois hospitais da rede não foram contaminados no interior das unidades - conforme atestam os exames laboratoriais, colhidos fora dos estabelecimentos."

Coronavírus