PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro abraça apoiador e participa de orações no Planalto

Bolsonaro - Reprodução
Bolsonaro Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

05/04/2020 18h05Atualizada em 05/04/2020 19h34

O presidente Jair Bolsonaro encontrou apoiadores do lado de fora do Palácio do Planalto neste domingo (5), apesar de recomendações do Ministério da Saúde para manter isolamento social durante a pandemia do novo coronavírus. Ele deu a mão e abraçou um apoiador ao final do encontro.

Inicialmente, o presidente estava mantendo certa distância das pessoas, apesar de sua presença ter atraído uma aglomeração de curiosos.

"É muito fácil acreditar em Deus, basta querer descobrir de onde veio. Nós viemos do Espírito Santo, vamos voltar para esse lugar um dia, temos que voltar com a ficha limpa", disse Bolsonaro.

"A minha missão aqui, o pessoal deve saber, é fazer o melhor para o país. Semana passada eu fui massacrado pela mídia por ter ido a Taguatinga (região administrativa do DF), como se um general não pudesse estar no meio dos soldados."

"Cada chefe de Executivo querendo mostrar mais medidas restritivas que o outro. Mas já tem gente que está voltando atrás. (...) Eu posso ficar em quarentena três anos aqui se precisar, mas o povo brasileiro não pode".

Após essas palavras, o presidente ouviu seus apoiadores lerem versículos da Bíblia e fazer orações, na qual pediram o fim das mortes pelo coronavírus.

Ao final, Bolsonaro tocou a mão de um apoiador que disse não dar a mão a alguém desde o dia 17 de março. Em seguida, o abraçou. Ele também tirou foto com os apoiadores e disse que, se continuasse, a "imprensa iria esculhambar".

O Ministério da Saúde anunciou hoje que subiu para 486 o número de mortes pelo novo coronavírus no Brasil —aumento de 54 óbitos confirmados nas últimas 24 horas. No total, são 11.130 casos oficiais no país até agora —aumento de 852 casos de ontem para hoje—, segundo o governo, com uma letalidade de 4,4%.

Coronavírus