PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Diretor da OMS faz balanço de período desde o início dos casos da covid-19

Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus - DENIS BALIBOUSE
Diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus Imagem: DENIS BALIBOUSE

Do UOL, em São Paulo

08/04/2020 13h49

Amanhã marcará 100 dias desde que a OMS (Organização Mundial da Saúde) foi notificada dos primeiros casos da covid-19 na China. Hoje, em entrevista coletiva, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da entidade, deu sua "visão geral" sobre os acontecimentos dos últimos meses.

"É incrível refletir sobre o quão radicalmente o mundo mudou, em um período tão curto de tempo", disse.

"Nos últimos 100 dias, nosso compromisso inabalável tem sido servir a todas as pessoas da terra com equidade, objetividade e neutralidade. E esse continuará sendo nosso único foco nos próximos dias, semanas e meses", acrescentou o diretor-geral em outro momento.

Detalhando as ações da OMS em uma espécie de linha do tempo, Ghebreyesus destacou o trabalho da entidade em cinco áreas específicas: apoio aos países em desenvolvimento, trabalho com parceiros da mídia para fornecer informações precisas e combater notícias falsas, esforço para garantir equipamentos de proteção individual para os profissionais da saúde, ações para treinar e mobilizar ainda mais voluntários da área da saúde e a aceleração do processo de pesquisas e desenvolvimento de uma vacina contra a covid-19.

"Esses cinco pilares continuarão sendo a base do nosso trabalho. Nos próximos dias, a OMS lançará uma estratégia atualizada e um plano estratégico de preparação e resposta revisado, com uma estimativa das necessidades financeiras para a próxima fase da resposta", concluiu Ghebreyesus.

O diretor-geral da OMS também aproveitou o discurso para pedir a união entre os países afetados e disse: "Por favor, pare de politizar o coronavírus". "Sem unidade, nós te garantimos, que qualquer país, mesmo se tiver muita estrutura, terá dificuldades com essa crise", completou.

Recomendações para comunidades religiosas

Com importantes eventos religiosos, como a Páscoa e o Ramadã, acontecendo neste mês, a OMS publicou novas recomendações de segurança a serem seguidas em meio à pandemia do novo coronavírus.

As instituições foram aconselhadas a realizar as atividades religiosas remotamente, usando as tecnologias disponíveis para manter a comunidade em atividade. As recomendações de manter o distanciamento entre pessoas e sobre higiene pessoal foram mantidas.

"Desejamos a todos uma Páscoa segura e alegre, Páscoa e Ramadã", disse Tedros Adhanom Ghebreyesus na coletiva.

"One World: Together At Home"

Desde o anúncio do especial de shows virtuais "One World: Together At Home" ("Um Mundo: Juntos em Casa", em português), feito na última segunda-feira (6), a OMS arrecadou US$ 35 milhões (aproximadamente R$ 181 milhões) em doações.

"Desde que anunciamos o concerto One World: Together at Home com Lady Gaga e Global Citizen na segunda-feira, mais redes de TV e plataformas on-line de todo o mundo entraram em contato conosco oferecendo a transmissão do show. Lady Gaga nos informou que já levantou US $ 35 milhões", contou Ghebreyesus.

Paul McCartney, Alanis Morissette, Stevie Wonder, Andrea Bocelli, Billie Eilish, Billie Joe Armstrong, Chris Martin, Eddie Vedder, Elton John, J Balvin, John Legend, Lizzo, Maluma, entre outros grandes nomes da música farão parte da apresentação, que acontecerá no próximo dia 18.

Coronavírus