PUBLICIDADE
Topo

Médicos têm plantões cancelados no hospital de campanha do Anhembi, em SP

Obras do hospital de campanha montado no Anhembi para combate ao novo coronavírus, em São Paulo - ETTORE CHIEREGUINI/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO
Obras do hospital de campanha montado no Anhembi para combate ao novo coronavírus, em São Paulo Imagem: ETTORE CHIEREGUINI/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

Flávio Costa

Do UOL, em São Paulo

09/04/2020 14h14

Resumo da notícia

  • Dezenas de médicos tiveram seus plantões cancelados no hospital de campanha do Anhembi
  • A unidade hospitalar foi criada pela prefeitura para atender pacientes infectados pelo coronavírus
  • Empresa que administra o hospital afirma que os primeiros pacientes serão acolhidos na próxima quarta-feira (15)

Dezenas de médicos que foram contratados para trabalhar no hospital de campanha do Anhembi, criado pela prefeitura na zona norte de São Paulo para atender pacientes infectados pela covid-19, tiveram seus plantões cancelados, sem que uma justificativa fosse apresentada.

O que os profissionais de saúde não sabiam era que as obras do hospital de campanha, unidades de saúde acopladas a espaços já existentes, não foram concluídas. A previsão é que somente na semana que vem (na quarta-feira, dia 15) a unidade comece a receber pacientes.

A OGS Saúde foi a empresa contratada para fazer a seleção dos médicos pelo IABAS (Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde), que, por sua vez, foi contratado pela prefeitura de São Paulo para administrar a unidade hospitalar.

O IABAS afirmou que "houve alteração no cronograma de trabalho dos profissionais contratados para atuar no Hospital Municipal de Campanha do Anhembi, devido à mudança de data prevista para o início do acolhimento dos primeiros pacientes."

Sem justificativa

Os médicos foram informados que começariam a trabalhar a partir da última segunda-feira (6). Os horários tinham sido previamente agendados para a escala referente ao mês de abril.

Porém, no dia anterior, o domingo (5), receberam mensagens pelo WhatsApp de funcionários da empresa OGS Saúde, sobre o cancelamento dos plantões.

Uma das mensagens dizia o seguinte: "Olá! Informamos que os plantões dos dias 06 até o dia 08/04 no Hospital de Campanha ANHEMBI foram cancelados. Para os plantões futuros, entraremos em contato para confirmação. Peço que aguardem nosso contato. Grata pela compreensão".

Os médicos insistiram por mais informações, e os funcionários da OGS Saúde lhes disseram que deveriam recorrer ao IABAS.

"Não houve nenhuma informação, nem justificativa. Eu desmarquei plantões já agendados em outras unidades para trabalhar no hospital de campanha. É um desrespeito muito grande", disse um clínico geral, que pediu para não ser identificado.

O médico receberia R$ 1,3 mil por plantão. Ele tinha dez agendados.

"Teve gente que veio de fora de São Paulo. Muitos colegas também desmarcaram plantões em outras unidades hospitalares. Atendimentos a diagnosticados com covid-19 não foram feitos por causa dessa situação", acrescenta.

Hospital começa a atender na quarta, diz instituto

Quando uma unidade básica de saúde (UBS), uma unidade de pronto atendimento (UPA) ou algum pronto-socorro da cidade receber e diagnosticar alguém com o novo coronavírus, o paciente vai ser enviado para os hospitais de campanha. Neles, ficarão sem acompanhante e sem receber visita, por cerca de 14 dias — até que o quadro se estabilize.

Quando ficar pronto, o hospital de campanha do Anhembi terá 1,8 mil leitos. Na segunda, a prefeitura divulgou comunicado para informar que a primeira fase das obras foi concluída: 887 leitos de baixa complexidade — sendo 64 de UTI (Unidade de Terapia Intensiva). Esses primeiros leitos ficam localizados no Palácio de Convenções do Anhembi e no Pavilhão Oeste.

As obras continuam para a montagem dos outros 913 leitos localizados no Pavilhão Norte/Sul.

De acordo com o IABAS, a nova previsão é que os pacientes serão recebidos a partir da próxima quarta-feira (15).

A Secretaria Municipal de Saúde enviou a seguinte nota:

"A Secretaria Municipal da Saúde (SMS) informa que a contratação de profissional para atuar no Hospital Municipal de Campanha (HMCamp) do Anhembi foi feito mediante contrato de gestão entre a SMS e a Organização Social de Saúde (OSS) Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde (IABAS), responsável pelo recebimento e gestão dos profissionais e administração da unidade."

Coronavírus