PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

São Paulo tem ocupação de 56% em UTI e 60% em enfermarias, diz Bruno Covas

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), durante coletiva de imprensa sobre o coronavírus - Divulgação/Governo de São Paulo
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB-SP), durante coletiva de imprensa sobre o coronavírus Imagem: Divulgação/Governo de São Paulo

Felipe Pereira

Do UOL, em São Paulo

13/04/2020 13h53Atualizada em 13/04/2020 19h37

O prefeito da cidade de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), disse hoje que a taxa de ocupação dos novos leitos de UTI destacados para o combate da pandemia da covid-19 já é de 56% na cidade de São Paulo. O dado foi revelado durante entrevista coletiva concedida hoje ao lado do governador João Doria (PSDB).

"Aqui na cidade de São Paulo, dos 933 leitos de UTI que vamos acrescentar à rede municipal, nós já entregamos 378. Desses [novos leitos], já estamos com 56% de ocupação. A meta é chegar até o fim do mês de abril já com novos 585 leitos de UTI. Em relação aos leitos de enfermaria, seja nos hospitais municipais ou nos hospitais de campanha, são 1,688 leitos que já foram acrescidos e temos ocupação de 60%", afirmou.

A capital paulista ainda pretende entregar no início de maio mais um hospital de campanha. O complexo do Ibirapuera será transformado e terá 240 leitos para tratar pessoas infectadas. O investimento está estimado em R$ 42 milhões.

Bruno Covas também disse ser impossível prever quando haverá uma saturação do sistema de saúde pública na capital. De acordo com o prefeito, a única forma é acompanhar diariamente a evolução da covid-19.

"Futurologia não me cabe. É imprevisível saber o dia de amanhã e acompanhar diariamente a evolução da doença. Isso está ligado também à questão das pessoas colaborarem com o isolamento social", comentou.

Coronavírus