PUBLICIDADE
Topo

Bolsonaro discursa com ministros aglomerados e só Guedes de máscara

Jair Bolsonaro, ministros e apoiadores se aglomeram em pronunciamento do presidente - Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo
Jair Bolsonaro, ministros e apoiadores se aglomeram em pronunciamento do presidente Imagem: Cláudio Reis/Framephoto/Estadão Conteúdo

Ana Carla Bermúdez

Do UOL, em São Paulo

24/04/2020 17h43Atualizada em 25/04/2020 09h32

Em meio à pandemia do novo coronavírus, o presidente Jair Bolsonaro, 65, (sem partido) voltou a contrariar as recomendações de órgãos internacionais de saúde, como a OMS (Organização Mundial da Saúde), e fez pronunciamento na tarde de hoje rodeado por ministros e apoiadores do seu governo, promovendo aglomeração.

Entre os presentes, havia ainda pessoas com mais de 60 anos e que, por isso, fazem parte de um dos grupos de risco de desenvolver complicações se infectados pela covid-19. É o caso, por exemplo, do vice-presidente Hamilton Mourão, 66, e do próprio Bolsonaro.

Guedes aparenta estar apenas de meias em pronunciamento de Bolsonaro - Reprodução/YouTube - Reprodução/YouTube
Imagem: Reprodução/YouTube

Sem considerar as orientações do próprio Ministério da Saúde, os ministros também não utilizavam máscaras. Apenas o ministro da Economia, Paulo Guedes, 70, usou a proteção no rosto. Guedes tornou-se um dos assuntos mais comentados na noite de hoje nas redes sociais por aparentar estar apenas de meias durante o pronunciamento.

Bolsonaro realizou o pronunciamento de hoje para contestar as declarações feitas mais cedo por Sergio Moro, que anunciou sua demissão do Ministério da Justiça e Segurança Pública. O ex-juiz da Lava Jato acusou Bolsonaro de trocar o comando da Polícia Federal para ter acesso a investigações e relatórios sigilosos — o que é proibido pela legislação.

Órgãos de saúde recomendam manter uma distância de pelo menos dois metros entre uma pessoa e outra, para evitar a disseminação do novo coronavírus.

No Brasil, o número de mortes pela covid-19 subiu hoje para 3.670 — foram 357 óbitos confirmados em 24 horas. Até ontem, eram 3.313 mortes registradas. No total, são 52.995 casos oficiais no país, segundo os dados mais recentes do ministério, com 3.503 novos diagnósticos de ontem para hoje.

Errata: o texto foi atualizado
Guedes estava de sapato, e não de meia, como dizia uma versão corrigida do título deste texto. A informação foi retificada.

Coronavírus