PUBLICIDADE
Topo

Papuda terá blocos exclusivos para detentos do DF com diagnóstico de covid

Frente do CDP (Centro de Detenção Provisória) da Papuda, no DF - Divulgação/TJDFT
Frente do CDP (Centro de Detenção Provisória) da Papuda, no DF Imagem: Divulgação/TJDFT

Do UOL, em São Paulo

06/05/2020 16h35

O Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal, terá quatro blocos disponibilizados apenas para detentos com casos confirmados coronavírus, conforme decisão da Vara de Execuções Penais, publicada hoje. A medida passa a valer nesta quinta-feira e será válida enquanto durar a pandemia de covid-19.

Os presos que chegarem à Papuda a partir de amanhã ficarão alojados em um dos blocos por 21 dias e só serão encaminhados para o CDP (Centro de Detenção Provisória) após este período. Além disso, devem cumprir protocolos de exames de saúde antes de deixar o local.

Já os detentos de outros blocos e penitenciárias que apresentarem diagnóstico positivo para o coronavírus devem ser transferidos para as alas determinadas pela Justiça. Eles também devem cumprir quarentena de 21 dias no local antes de retornarem aos presídios ou alas de origem.

A decisão ressalta que um Grupo de Monitoramento Emergencial, organizado em março, vem monitorando os casos de covid-19 nos presídios do DF. "Não se trata, portanto, de ação decidida às pressas e sem planejamento", diz o texto.

Os blocos disponibilizados serão os de número 13, 14, 15 e 16 dos novos CDPs da Papuda, inaugurados hoje.

Casos nas unidades prisionais

O DF é a unidade federativa com maior número de casos da doença em sistemas prisionais, com 70% das confirmações da doença no sistema penitenciário.

De acordo com a Sesipe (Subsecretaria do Sistema Penitenciário), são 400 casos no DF, sendo 273 detentos e 127 policiais penais.

Coronavírus