PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Empresário é preso por suspeita de fraudar compra de respiradores no Rio

Foto ilustrativa de um respirador pulmonar usado em hospitais - Stephane Mahe/ Reuters
Foto ilustrativa de um respirador pulmonar usado em hospitais Imagem: Stephane Mahe/ Reuters

Doi UOL, em São Paulo

13/05/2020 08h34Atualizada em 13/05/2020 12h34

O MPRJ (Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro) e a Polícia Civil cumprem na manhã de hoje um mandado de prisão preventiva contra o empresário Maurício Fontoura, controlador da empresa ARC Fontoura, suspeito de integrar uma organização criminosa que fraudava a compra de respiradores pulmonares no Rio de Janeiro.

O grupo é investigado por obter vantagens em contratos emergenciais, com dispensa de licitação, para a compra desses equipamentos, essenciais para leitos de UTI que atende pacientes infectados pelo do novo coronavírus. O UOL tenta contato com a defesa do empresário.

A ação de hoje é continuação da Operação Mercadores do Caos, deflagrada na semana passada e que prendeu ex-subsecretário de Saúde do Rio de Janeiro, Gabriell Neves. Ele é suspeito de integrar a organização criminosa.

Também foi cumprido um mandado de busca e apreensão em Piraí, município do sul fluminense. Os mandados foram expedidos pela 1ª Vara Especializada de Crime Organizado do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro.

O material apreendido servirá para instruir as próximas etapas da investigação, que está em andamento, de acordo com o MP.

Há sigilo judicial decretado, razão pela qual não é possível prestar mais informações no momento sobre as medidas ajuizadas e sobre as apurações, informou o MP.

Coronavírus