PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
9 meses

Bolsonaro colaborou para mortes e seu teste de covid é fajuto, diz Virgílio

Alex Tajra e Carlos Madeiro

Do UOL, em São Paulo e em Maceió

18/05/2020 16h56

O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio Neto (PSDB), afirmou hoje que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) é "corresponsável" pelas mortes causadas pelo novo coronavírus. Ele também disse "desconfiar muito" dos exames de covid-19 do presidente apresentados ao STF (Supremo Tribunal Federal). "Me pareceu fajuta", falou Virgílio sem contudo apresentar provas durante participação no UOL Entrevista.

Acho que ele é corresponsável [pelas mortes], sim. Se ele fez as pessoas irem para a rua e a maior defesa é o isolamento social (...) Ele colaborou para entupir hospitais, para mortes de pessoas.

Na entrevista, Virgílio declarou ainda que Bolsonaro "tem um coração com muita capacidade de odiar". "Mandou investigar dois funcionários do Ibama que estavam expulsando garimpeiros de terra indígena. Ele tem um coração com muita capacidade de odiar."

O prefeito de Manaus citou algumas vezes a relação do presidente com a Ditadura Militar, e relatou a luta do pai, Arthur Virgílio Filho, senador cassado pelo regime, contra os militares.

"Meu pai foi um dos maiores líderes contra a ditadura militar, que enfrentou a ditadura como um homem deve enfrentar. Vir mexer com o pai do Felipe Santa Cruz [presidente da OAB], uma pessoa querida. Depois, se lembra de mim: 'aquele vagabundo daquele prefeito, filho de quem é'. Ele conhece a lista que dedo-duro geralmente guarda do regime que ele idolatra", afirmou Virgílio Neto.

O prefeito disse também que Manaus "desabou" após não receber muita ajuda do governo federal no combate à covid-19.

"Falei [com Bolsonaro]. Nunca precisei dele. Fui líder de governo, ministro, líder de oposição. Nunca precisei dele para nada. Ele veio para cá, estava bem. Disseram: 'conhece o prefeito Arthur Virgílio?'. Ele diz: 'meu colega, meu colega'."

Aí eu vi como ele [Bolsonaro] pede um hambúrguer no McDonald's com esse português de cem palavras
Arthur Virgílio Neto, prefeito de Manaus

'Desconfio muito desse teste'

Ao criticar o incentivo de Bolsonaro às aglomerações, Virgílio Neto disse desconfiar dos exames de covid-19 do presidente apresentados pela AGU (Advocacia-Geral da União) ao STF (Supremo Tribunal Federal), em resposta à ação movida pelo jornal O Estado de S.Paulo.

"Aqui para nós, eu desconfio muito desse teste dele, me pareceu fajuta. É sangue de outro ali. (...) Ele hesitou demais [em apresentar o exame]. Se perguntar pra mim, você tem covid? Eu falo não, já fiz mil testes e não tenho covid."

É muito esquisito o presidente da República, que deve dar o exemplo da coragem e da transparência, não dar o exame dele

Assista à íntegra da entrevista:

Coronavírus