PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Covid-19: SP tem 334 mortes confirmadas em 24 h e registra novo recorde

Do UOL, em São Paulo

09/06/2020 12h50Atualizada em 09/06/2020 15h36

O estado de São Paulo teve 5.545 casos de covid-19 e 334 mortes confirmados pela doença nas últimas 24 horas — número mais alto desde o início da pandemia. O recorde anterior era de 327 vítimas do novo coronavírus, registrado no dia 2 de junho. Ontem, foram confirmados 43 óbitos no estado.

No total, São Paulo contabiliza 9.522 mortes e 150.138 de casos de pessoas infectadas pela covid-19.

Os números não indicam que as mortes ocorreram no período, mas o momento em que foram oficialmente registradas. Por conta do período de incubação do novo coronavírus, os dados podem indicar contaminações que ocorreram até cerca de duas semanas atrás.

Ontem, o secretário estadual da Saúde, José Henrique Germann, já previa aumento no número de óbitos confirmados nesta terça. Segundo ele, isso ocorre sempre às terças-feiras e resulta de um atraso na contabilização de casos aos sábados e domingos.

Nos finais de semana, a quantidade de casos e de óbitos notificada é sempre menor já que alguns laboratórios e órgãos públicos ficam fechados. Dessa forma, os dados ficam represados e só costumam aparecer no levantamento de terça-feira.

UTIs têm ocupação de 68,6%

Apesar do recorde de mortes no intervalo de um dia, o índice de ocupação de leitos de UTI no estado se mantém estável, com 68,6% dos leitos cheios. Na Grande São Paulo, o número é de 74,1%.

De acordo com o secretário Germann, o crescimento no número de mortes segue na média e, apesar da realidade difícil, está em baixa velocidade.

"É duro falar isso em relação a óbitos, mas, falando de cenário, é assim que temos que estudar e direcionar nossos trabalhos", afirmou hoje em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

Segundo os dados oficiais, há 4.481 infectados internados em UTIs e outros 8.073, em enfermarias em todo o estado. O total de pessoas oficialmente recuperadas chega a 28.787.

Comércio de rua deve reabrir amanhã na capital paulista

A Prefeitura de São Paulo deve liberar a partir de amanhã o funcionamento do comércio de rua na capital paulista. No caso dos shoppings, a liberação deverá ocorrer na quinta-feira. O anúncio deverá ser feito pela gestão Bruno Covas (PSDB) ainda na tarde de hoje.

Tanto na rua quanto nos shoppings, as lojas deverão respeitar o limite de funcionamento máximo de quatro horas por dia, que deverá ser fora dos horários de pico (das 7h às 10h e das 17h às 20h) para evitar sobrecargas no sistema de transporte público da cidade.

Os locais também terão de respeitar uma lotação máxima de 20% da capacidade e adotar ações como oferecer álcool em gel e orientar clientes para evitar aglomerações. As regras estão sendo negociadas desde a semana passada.

Em alguns shoppings da cidade, os gestores já instalaram câmeras com detecção de temperatura nos locais de entrada, para evitar o acesso de pessoas com sintomas da covid-19.

USP cria mapa de casos na Grande SP

O LabCidade (Laboratório Espaço Público e Direito à Cidade) da FAU-USP (Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade de São Paulo) criou um mapa interativo que permite encontrar os endereços onde estão os casos oficiais e as mortes provocadas pelo novo coronavírus em pessoas hospitalizadas na região metropolitana de São Paulo.

O mapa utiliza como base de dados o DataSus (Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde), plataforma em que são registrados casos hospitalizados de coronavírus e síndrome respiratória aguda grave, que incluí o endereço da pessoa internada.

Mesmo com o detalhamento no mapa, a ferramenta não mostra a totalidade de casos na região metropolitana de São Paulo. Isso porque nem todos os casos atendidos em hospitais são registrados, já que em muitos deles não há necessidade de internação, e nem todas as fichas contêm o registro do CEP, o que impossibilita o uso da informação no site.

Coronavírus