PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Trabalharia informação acima de tudo, diz Teich ao rever atuação no governo

Do UOL, em São Paulo

22/06/2020 12h24

Em uma autoavaliação em relação a sua curta passagem pelo ministério da Saúde, Nelson Teich acredita que, hoje, trabalharia melhor a informação em relação à pandemia do novo coronavírus. Em declaração ao UOL Entrevista, Teich disse que uma melhor análise dos dados é o caminho correto para uma atuação eficiente diante da expansão da covid-19 pelo Brasil.

"Eu trabalharia informação hoje acima de tudo", disse Teich ao avaliar a sua passagem pelo ministério em conversa conduzida pelos colunistas do UOL Tales Faria e Diogo Schelp. Ele ainda disse que melhoraria a aproximação com estados e municípios.

De acordo com Teich, o novo coronavírus ainda tem muitas lacunas em seu entendimento, o que faz da informação precisa uma aliada indispensável para a adequação da política de combate à pandemia.

"Quando tem informação detalhada e de qualidade, a solução vem quase que naturalmente. Hoje, se eu tivesse que focar em uma coisa, seria trabalhar e tratar a qualidade da informação", disse.

Como exemplo, ele citou o critério de percentual da taxa de ocupação em UTIs. "Talvez o percentual de leitos de UTIs vagos não é o critério certo, talvez seja o número, porque o percentual pode mudar", disse.

Teich ainda explicou que a sua preocupação com informações está além do número de óbitos e casos confirmados. Recentemente, o ministério da Saúde mudou a forma de divulgação, o que causou polêmica com uma possível tentativa de ocultar dados.

"Na verdade, minha preocupação é que os números são pobres. O importante é entender a melhor forma de trabalhar aquela evolução, entender o que aqueles números diziam para a gente tentasse fazer um diálogo mais claro com a sociedade. Pressão para esconder número, isso nunca aconteceu", disse.

Coronavírus