PUBLICIDADE
Topo

PF faz buscas em operação que investiga compra de respiradores no Pará

Operação Bellum da Polícia Federal cumpre mandado em Porto Alegre - Divulgação
Operação Bellum da Polícia Federal cumpre mandado em Porto Alegre Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

23/06/2020 10h42

A Polícia Federal cumpre hoje sete mandados de busca e apreensão na 2ª fase da Operação Para Bellum, que apura supostos desvios de recursos e fraudes em processos de licitação para compra de ventiladores pulmonares destinados ao combate à covid-19 no Pará.

De acordo com a PF, o objetivo da segunda fase "é colher mais elementos sobre a participação de um dos investigados nos fatos sob apuração, bem como verificar se há compatibilidade entre seu patrimônio e os rendimentos declarados por ele". Um dos alvos é o secretário de saúde do estado, Alberto Beltrame.

Os mandados, expedidos pelo ministro Francisco Falcão do STJ (Superior Tribunal de Justiça), foram cumpridos nas cidades gaúchas de Porto Alegre e Xangrilá. Também foi autorizado o bloqueio de bens.

Na primeira fase da operação, o MPF informou que investiga a contratação sem licitação de uma empresa que não tem registro na Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) para fornecimento de 400 respiradores vindo da China. O custo total do negócio foi de R$ 50,5 milhões, e metade disso foi pago antes de os produtos chegarem.

A operação investiga supostos crimes de fraude à licitação, falsidade documental e ideológica, corrupção ativa e passiva, prevaricação e lavagem de dinheiro. Entre os 15 alvos de mandados de busca e apreensão na 1ª fase estava o governador do Pará, Helder Barbalho (MDB).

Coronavírus