PUBLICIDADE
Topo

OMS: 60% dos casos de coronavírus no mundo surgiram somente no mês passado

Ato com cruzes para lembrar vítimas do novo coronavírus em frente ao Congresso Nacional, em Brasília - ADRIANO MACHADO
Ato com cruzes para lembrar vítimas do novo coronavírus em frente ao Congresso Nacional, em Brasília Imagem: ADRIANO MACHADO

Do UOL, em São Paulo

01/07/2020 13h13

A OMS (Organização Mundial de Saúde) divulgou hoje que registrou, até o momento, 10,3 milhões de casos do novo coronavírus no mundo e 506 mil mortes. De acordo com a entidade, 60% das infecções relatadas até agora surgiram somente no mês passado.

Os números foram apresentados pelo diretor-geral da entidade, Tedros Ghebreyesus.

"Na semana passada, o número de novos casos excedeu 160 mil em todos os dias", afirmou. "Sessenta por cento de todos os casos até agora foram relatados apenas no mês passado."

Para o especialista, a melhor maneira de lidar com a pandemia é contar com uma estratégia ampla de medidas.

"Nunca nos cansaremos de dizer que a melhor saída para esta pandemia é adotar uma abordagem abrangente", ele defendeu.

"Encontrar, isolar, testar e cuidar de todos os casos. Rastrear e colocar em quarentena todos os contatos. Equipar e treinar profissionais de saúde. Educar e capacitar as comunidades para se protegerem e aos outros", disse Ghebreyesus.

O diretor-geral da OMS reforçou que cada uma dessas medidas, se adotada de forma isolada, não será necessária para combater o vírus.

"Não somente testar, não apenas o distanciamento social, apenas o rastreamento ou somente máscaras. Faça tudo isso".

"Caminho longo e difícil pela frente"

Durante a entrevista coletiva em Genebra (Suíça), Ghebreyesus afirmou que os países que não têm usado todas as ferramentas disponíveis para combater o coronavírus terão dificuldade para vencê-lo.

"Estamos preocupados que alguns países não tenham usado todas as ferramentas à sua disposição e tenham adotado uma abordagem fragmentada. Esses países enfrentam um caminho longo e difícil pela frente. Mas uma das lições da pandemia é que, independentemente da situação em que um país esteja, ela pode ser revertida. Nunca é tarde demais", disse.

Coronavírus