PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Gabbardo: 'pessoas estão cansadas, mas distanciamento social continua'

João Gabbardo Reis: "as pessoas estão cansadas, fatigadas desse período de quarentena, isso está acontecendo no estado inteiro" - Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo
João Gabbardo Reis: "as pessoas estão cansadas, fatigadas desse período de quarentena, isso está acontecendo no estado inteiro" Imagem: Frederico Brasil/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

27/07/2020 18h17

O secretário-executivo do Centro de Contingência do Combate ao Coronavírus em São Paulo, João Gabbardo Reis, negou que as novas regras no programa de retomada da economia signifiquem o fim das medidas de distanciamento social no estado.

Gabbardo afirmou que entende as pessoas que estão "cansadas" da quarentena, mas espera que a possibilidade de uma reabertura durante as próximas semanas possa fazê-las "entender e aceitar melhor":

"Sem dúvida as pessoas estão cansadas, fatigadas desse período de quarentena, isso es acontecendo no estado inteiro", declarou em entrevista à CNN Brasil

"As medidas de distanciamento social prevalecem em todo o estado de São Paulo, o uso da máscara é obrigatório, as orientações para que as pessoas com mais de 60 anos ou doenças crônicas não saiam de suas residências, a não ser em situações excepcionais de muita necessidade. As reivindicações de ações que possam gerar aglomerações todas elas são negadas. Essas medidas continuarão valendo para todo o estado", acrescentou.

Hoje pela manhã, em entrevista à TV Globo, o secretário afirmou que a capital paulista deve entrar na fase verde da reabertura no próximo mês.

"A previsão é que em 30 dias a capital de São Paulo já esteja na fase verde, com todas as atividades funcionando sem restrição de horário, mas com restrição de capacidade. O que tem acontecido normalmente, porque a população tem ficado receosa de sair, ir para as ruas... Passando para essa fase verde, além dessa ocupação, vão ficar com restrições eventos que envolvem aglomerações, isso só será possível mais adiante, na fase azul", explicou.

Coronavírus