PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Conteúdo publicado há
7 meses

Covas diz que lockdown em São Paulo não teria a efetividade necessária

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), crê que um lockdown não teria reduzido os casos de covid-19 na capital - Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo
O prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB), crê que um lockdown não teria reduzido os casos de covid-19 na capital Imagem: Newton Menezes/Futura Press/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

10/08/2020 14h49

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas (PSDB) disse hoje que dificilmente um lockdown teria alterado qualquer número da pandemia de covid-19 na cidade. Em entrevista à rádio CBN, o político tucano destacou que a medida só tem efeito em locais mais isolados.

Covas usou o exemplo a Nova Zelândia, que atingiu a marca de 100 dias sem a transmissão do novo coronavírus. Segundo o prefeito, o lockdown adotado só funcionou no país por suas características geográficas.

"Muito difícil [acreditar que o lockdown] teria mudado qualquer número aqui na cidade. A cidade é conurbada com 38 municípios. Só se mostrou efetivo em lugares mais isolados. Na Nova Zelândia, por exemplo, que é uma ilha, você consegue segurar o vírus. Mas em São Paulo, que tem as divisas abertas, o vírus não vê limite de município, não teria a efetividade que o lockdown traz."

Covas também disse que, além de não ter a efetividade necessária, um lockdown também causaria prejuízos "muito maiores" à população da capital do estado.

"Seria muito baixa a efetividade, e o prejuízo à população seria muito maior do que foi", afirmou.

Desde o início da pandemia, São Paulo já diagnosticou 628.415 casos do coronavírus — ontem, o número era de 627.126. Além disso, foram 25.151 mortes até o momento.

Coronavírus