PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

RS anuncia todo o estado em bandeira vermelha: 'estamos vivendo 2ª onda'

Governador Eduardo Leite reconheceu que o estado vive um "momento difícil" no combate à pandemia - Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini
Governador Eduardo Leite reconheceu que o estado vive um "momento difícil" no combate à pandemia Imagem: Felipe Dalla Valle/Palácio Piratini

Do UOL, em São Paulo

27/11/2020 18h43

O governo do Rio Grande do Sul anunciou hoje que todo o estado passou para a bandeira vermelha do Modelo de Distanciamento Controlado adotado desde o início da pandemia de covid-19, um fato inédito nos últimos meses. O governador Eduardo Leite não escondeu a preocupação com o que chamou de "momento difícil" e admitiu uma segunda onda de contaminação pelo novo coronavírus no estado.

Em vídeo publicado nas redes sociais, Leite antecipou que se reunirá na tarde de segunda-feira (30) com representantes de municípios gaúchos para definir as medidas a serem tomadas. Apesar da gravidade do momento, o governador gaúcho disse que vai tentar "afetar o menos possível" a economia.

"Vamos trabalhar para afetar o menos possível nossa economia, reconhecendo a importância da economia continuar girando, mas também chamando todos à responsabilidade para que evitemos o agravamento dessa situação", disse Leite.

Com a bandeira vermelha aplicada a todas as 21 regiões do Rio Grande do Sul, todos os 11,3 milhões de habitantes do estado estão agora sob um momento de atenção quanto à piora da pandemia. Ao todo, são 497 municípios.

"É um alerta que se apresenta no nosso estado, na mesma direção do que está acontecendo em outros estados. Estamos de fato vivendo uma segunda onda de coronavírus aqui no Rio Grande do Sul e também em outras regiões [do Brasil]", comentou Leite.

Segundo a secretária de Saúde gaúcha, o estado vive seu pico de internações em leitos clínicos e UTIs na pandemia. No último mês, de 30 de outubro a 26 de novembro, o Rio Grande do Sul teve elevação de 26% no número de hospitalizações pela covid-19 e aumento de 30% em internações em UTI por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave).

No mesmo período, o número de internados em leitos clínicos com covid-19 cresceu 54% e as mortes pela doença subiram 31%. O índice de leitos livres medido pelo modelo do governo gaúcho é o menor desde o início da pandemia.

Coronavírus