PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Manaus registra recorde de internações por covid-19 em 24 horas

04.jan.2021- Funcionários do Hospital Pronto-Socorro João Lúcio retiram corpo de vítima da covid-19 de contêiner frigorífico, em Manaus. Câmaras voltaram a ser usadas após aumento de casos na capital - SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO
04.jan.2021- Funcionários do Hospital Pronto-Socorro João Lúcio retiram corpo de vítima da covid-19 de contêiner frigorífico, em Manaus. Câmaras voltaram a ser usadas após aumento de casos na capital Imagem: SANDRO PEREIRA/ESTADÃO CONTEÚDO

Do UOL, em São Paulo

04/01/2021 12h39Atualizada em 04/01/2021 15h18

Manaus bateu novo recorde de internações de pacientes com covid-19 em 24 horas. Ontem, foram 159 internações, segundo números do governo do estado. O número é o maior registrado em um dia, superando os picos do final de abril e início de maio, quando chegaram a ocorrer 105 internações por dia.

Atualmente, 1.338 pacientes confirmados ou com suspeita de covid-19 aguardando resultado de exame estão internados nos hospitais da cidade, sendo 810 (60,5%) na rede pública de saúde e 528 (39,5%) em hospitais privados.

A capital amazonense vive um momento de alta no número de casos confirmados da doença provocada pelo novo coronavírus.

No final de dezembro, câmaras frigoríficas voltaram a ser instaladas nos hospitais de Manaus. A medida tinha sido adotada durante o ápice da pandemia na capital, em abril deste ano, que levou o sistema de saúde ao colapso.

O estado vem ampliando a oferta de leitos para atender os pacientes. Nos últimos dias, foram abertos 23 leitos na Fundação Centro de Controle de Oncologia do Estado (FCecon) e também estão previstos mais leitos no HPS Platão Araújo, na Fundação de Medicina Tropical Dr. Heitor Vieira Dourado (FMT-HVD) e Instituto da Mulher Dona Lindu, estes dois últimos para atender pacientes com o perfil das unidades.

Hoje o governo do estado se reuniu com representantes do Ministério da Saúde para definir ações de combate à pandemia no Amazonas e também decidiu pelo fechamento por 15 dias dos serviços considerados não essenciais no estado.

Saúde