PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Plano SP: Capital regride à fase laranja e mais seis regiões à vermelha

20.01.2020 - Coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
20.01.2020 - Coletiva de imprensa no Palácio dos Bandeirantes, na zona sul de São Paulo Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Leonardo Martins

Colaboração para o UOL, em São Paulo

22/01/2021 04h00

Na terceira atualização em menos de 15 dias do Plano São Paulo, nesta sexta (22), a Grande São Paulo, onde se inclui a capital, foi atualizada para a fase laranja do plano São Paulo. Outras seis regiões do estado de São Paulo vão entrar para a fase vermelha

Ontem, O UOL já havia mostrado que ao menos três regiões passariam por essa regressão à fase vermelha, mas o número foi ampliado após coletiva de imprensa do governador João Doria (PSDB) hoje.

Segundo a nova atualização do Plano São Paulo, Bauru, Franca, Presidente Prudente, Sorocaba e Taubaté passam da laranja para a vermelha. Já Barretos vai direto da amarela para a vermelha, se unindo a Marília, que já estava na fase mais restritiva.

Os índices nessas localidades pioraram em Bauru, Franca e Presidente Prudente, que vão se juntar à Marília nas regiões que regrediram após as festas de final de ano.

A fase mais rígida só permite o funcionamento normal em setores essenciais como farmácias, mercados, padarias, lojas de conveniência, bancas de jornal, postos de combustíveis, lavanderias e hotelaria. Demais comércios e serviços não essenciais só podem atender em esquema de retirada na porta, drive-thru e entregas por telefone ou aplicativos.

Dez regiões do estado ficaram na fase laranja, representando 78% da população. Outras sete estão na vermelha e abrigam 22% dos habitantes paulistas.

Araraquara, São João da Boa Vista, Campinas, Grande São Paulo e Baixada Santista passam da fase amarela para a laranja, que prevê o fechamento de bares para atendimento presencial e funcionamento de restaurantes apenas até as 20h, com capacidade reduzida.

Até que tenhamos a maioria dos brasileiros vacinados, a interrupção do ciclo do vírus precisa de medidas para conter a propagação."
João Doria

O governo paulista disse que agora não fará novas reclassificações do Plano São Paulo até 8 de fevereiro.

Estudo: todo o estado na fase vermelha

Desde esta quinta (21), governo de São Paulo e o Centro de Contingência ao Coronavírus discutiam aplicar a nova estratégia a partir de sábado até a segunda-feira, visando conter o aumento de casos, internações e mortes por covid-19 no estado.

Mas há um estudo para todo o estado ficar na fase vermelha aos finais de semana, para conter a expansão da pandemia.

Com base na atual métrica do Plano São Paulo, a região da Grande SP, que integra a capital, apresentava índices de fase laranja até a noite de quarta-feira (20), com 71,5% dos leitos de UTI ocupados. O método do programa estabelece que o índice é considerado de fase laranja quando a ocupação de leitos de UTI passa de 70%.

Confira os índices de ocupação:

Atualmente na fase vermelha

  • Barretos - 76,2% de ocupação de UTI
  • Bauru - 82,4% de ocupação de UTI
  • Franca - 84,6% de ocupação de UTI
  • Marília - 87,6% de ocupação de UTI
  • Presidente Prudente - 81,8% de ocupação de UTI
  • Sorocaba - 77% de ocupação de UTI
  • Taubaté - 78% de ocupação de UTI

Atualmente na fase laranja

  • Grande SP - 71,5% de ocupação de UTI
  • Araçatuba - 54,4% de ocupação de UTI
  • Araraquara - 70,8% de ocupação de UTI
  • Baixada Santista - 45,1% de ocupação de UTI
  • Campinas - 70,6% de ocupação de UTI
  • Piracicaba - 68,3% de ocupação de UTI
  • Registro - 70,8% de ocupação de UTI
  • Ribeirão Preto - 71,5% de ocupação de UTI
  • São João da Boa Vista - 58,3% de ocupação de UTI
  • São José do Rio Preto - 74,6% de ocupação de UTI

Terceira reclassificação

A atualização de amanhã será a terceira da gestão do governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em apenas 15 dias, algo inédito no estado desde o início da pandemia do novo coronavírus.

Isso porque a pandemia piorou no estado de São Paulo, principalmente por causa das festas de fim de ano. O secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, chegou a afirmar que semana passada foi a pior semana da pandemia no estado até agora.

Atualmente, São Paulo tem 67% da sua população na fase amarela do plano que coordena a flexibilização ou o endurecimento de medidas restritivas. São seis regiões, incluindo a Grande São Paulo, na fase de menos restrições se comparada à laranja e à vermelha.

Após ultrapassar a marca de 50 mil mortes causadas pela covid-19 no estado, São Paulo segue com uma situação de piora da pandemia e constante aumento das internações. Atualmente, o estado tem 70,8% dos seus leitos de UTI ocupados, exatamente o mesmo índice registrado de ocupações de UTI na Grande São Paulo.

Errata: o texto foi atualizado
Título anterior desta reportagem e seu respectivo destaque na Home Page do UOL informavam dado desatualizado sobre o número de regiões na fase vermelha. A informação foi corrigida após coletiva de imprensa do governador João Doria.

Coronavírus