PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
1 mês

Secretária indica que SP terá restrições noturnas para conter pandemia

Patrícia Ellen disse que novas medidas serão anunciada na tarde de hoje - Divulgação/Governo do Estado de São Paulo
Patrícia Ellen disse que novas medidas serão anunciada na tarde de hoje Imagem: Divulgação/Governo do Estado de São Paulo

Do UOL, em São Paulo

24/02/2021 08h36Atualizada em 24/02/2021 09h33

A secretária estadual de Desenvolvimento Econômico de São Paulo, Patrícia Ellen, indicou que novas medidas de restrição para conter o avanço da pandemia do novo coronavírus no estado terão como foco a circulação de pessoas no período noturno.

Em entrevista à TV Globo, Ellen disse que as decisões serão anunciadas na tarde de hoje pelo governador João Doria (PSDB), mas que as discussões caminham no sentido de evitar aglomerações e eventos ilegais, que são mais comuns durante a noite.

"Todos os detalhes das medidas que estão sendo trabalhadas serão anunciados hoje pelo Doria. O que estamos estudando é o modelo de restrição de circulação principalmente no período noturno, o mundo inteiro está trabalhando nesta direção", disse.

Na avaliação da secretária, uma circulação reduzida durante a noite favorece a redução da taxa de transmissão do vírus e permite um funcionamento responsável da economia em outros horários.

Nós estamos acompanhando nos modelos de isolamento que, no período noturno, há concentração maior de eventos sociais. O que acontece à noite é a formação de aglomerações e muito mais eventos ilegais. Circulação restrita passa uma mensagem clara que é momento de ficar em casa neste período.
Patrícia Ellen, secretária estadual de Desenvolvimento Econômico de SP

Ainda não há confirmação sobre o horário que deve abranger as restrições. No começo de fevereiro, o governo de São Paulo abrandou medidas mais restritivas que foram adotadas por cerca de dez dias e previam as regras da fase vermelha das 20h às 6h nos dias úteis e aos fins de semana e feriados.

Aumento de internações

Novas medidas de restrição são discutidas pelo Centro de Contingência contra o coronavírus de São Paulo em um momento de recrudescimento da pandemia no estado, com preocupação em relação à circulação de variantes, principalmente a identificada primeiramente em Manaus.

De acordo com Ellen, a situação já causou reflexos na procura por leitos no estado, com aumento no número de internações.

"Superamos os impactos nocivos (da circulação de fim de ano), com quase cinco semanas de quedas de internações, mas nos últimos dias voltamos a ter um número maior de internações, e desta vez de forma mais acentuada, o que tem gerado preocupação", disse.

"Nos últimos três dias, em relação aos três da semana passada, temos 17 % (de aumento nas internações) e recorde de internações na UTI, com 6.497 pacientes ocupando leitos", completou.

A situação gerou um alerta do secretário estadual de Saúde, Jean Gorinchteyn, com a preocupação adicional da nova variante. A cidade de Araraquara chegou aos 100% de ocupação de leitos em um surto que pode ter como origem a cepa de Manaus. O município adotou um lockdown para tentar frear o contágio.

"O secretário de saúde nos trouxe um alerta adicional e estamos revisando as medidas do Plano SP no que diz respeito em especial em relação ao período noturno, uma vez que estamos percebendo que tem aumentado a transmissão principalmente com as novas variantes", disse Patrícia Ellen.

Saúde