PUBLICIDADE
Topo

Saúde

Conteúdo publicado há
4 meses

SC estende restrições para o próximo fim de semana para conter a covid-19

Com dificuldades para conter a covid-19, decreto do governo de Santa Catarina prorroga medidas restritivas anunciadas em fevereiro - Eduardo Valente/Ishoot/Estadão Conteúdo
Com dificuldades para conter a covid-19, decreto do governo de Santa Catarina prorroga medidas restritivas anunciadas em fevereiro Imagem: Eduardo Valente/Ishoot/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

11/03/2021 11h48

O governo de Santa Catarina decretou ontem novas ações para conter a pandemia do novo coronavírus no estado, impondo medidas restritivas para o próximo fim de semana, entre as 23h de amanhã e as 6h da próxima segunda-feira (15).

Durante o período, ficará proibido o funcionamento de shoppings, academias, salões de beleza, óticas, centros culturais, bares, restaurantes, parques, feiras, eventos, atendimento presencial em agências bancárias, entre outros serviços e locais.

O decreto publicado ontem no Diário Oficial de SC estende as medidas anunciadas no fim de fevereiro pelo governador Carlos Moisés (PSL), que suspendeu o funcionamento de serviços e atividades nos dois últimos fins de semana (27 e 28 de fevereiro e 6 e 7 de março).

Além da renovação da medida restritiva, o estado também decretou, para o período entre 12 e 19 de março, a suspensão do funcionamento de casas noturnas e a venda de bebidas alcoólicas para consumir em estabelecimentos entre 21h e 6h.

Além disso, entre o período compreendido entre 00h e 6h, de segunda a sexta-feira, apenas farmácias, hospitais, serviços funerários, de assistência social, estabelecimentos em regime de tele-entrega, hotéis, entre outras atividades, poderão funcionar.

Entre 6h e 00h — ou seja, durante o dia —, ficarão permitidos, desde que com estritos protocolos sanitários, eventos, feiras e bares, desde que com limitação de 25%, e academias, piscinas de uso coletivo, clubes, quadras, shoppings, restaurantes e agências bancárias.

Santa Catarina tem enfrentado problemas para conter a pandemia do novo coronavírus. Segundo dados divulgados ontem pela Secretaria de Saúde de SC, 419 pacientes com covid-19 aguardavam leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) no estado.

Na última terça-feira (9), a governo estadual solicitou ao Ministério da Saúde o envio de "kits intubação", e o prefeito de Florianópolis, Gean Loureiro (DEM), cogitou usar a vacina tríplice viral contra o novo coronavírus.

MP quer restrições por 14 dias ou mais

O Ministério Público de Santa Catarina ajuizou ontem uma ação para que o governo de Santa Catarina mantenha as restrições aos finais de semana por 14 dias contínuos ou mais. A ação foi motivada pelo "cenário de colapso do sistema de saúde".

"São mais de 400 pacientes na fila por um leito de UTI e uma média de óbitos por leito de UTI de 64%", diz o órgão na ação.

Além disso, o MP pede que o governo apresente, no prazo de 48h, um plano econômico de socorro emergencial e compensatório para pessoas e empresas afetadas pelas restrições de funcionamento.

"Cientes de que essa medida, pontual e extremamente necessária no momento, trará consequências para os setores econômicos, a ACP, protocolada na 2ª Vara da Fazenda Pública da Capital, busca, também, que o Estado apresente plano econômico de socorro emergencial e compensatório para minimizar o impacto aos segmentos e pessoas físicas diretamente afetados pelas restrições de funcionamento, principalmente às microempresas, empresas de pequeno porte e profissionais autônomos e liberais".

Segundo o Ministério Público, o pedido de restrições por 14 dias segue a recomendação de técnicos e especialistas, que defendem o prazo para "quebrar o ciclo de transmissão do vírus".

Saúde